Esportes

Atleta tem 7 dias para juntar R$ 4 mil e garantir vaga em time de Minas Gerais

O atleta Davi dos Santos Chagas, 16 anos, precisa juntar até o dia 3 dezembro mais R$ 4.028 para poder embarcar para Belo Horizonte, Minas Gerais, onde foi selecionado para jogar em algumas equipes de voleibol. O garoto é envolvido com esportes desde os 6 anos de idade e há pouco mais de seis meses […]

Ana Paula Chuva Publicado em 26/11/2019, às 16h29 - Atualizado em 27/11/2019, às 08h57

(Henrique Arakaki, Midiamax)
(Henrique Arakaki, Midiamax) - (Henrique Arakaki, Midiamax)

O atleta Davi dos Santos Chagas, 16 anos, precisa juntar até o dia 3 dezembro mais R$ 4.028 para poder embarcar para Belo Horizonte, Minas Gerais, onde foi selecionado para jogar em algumas equipes de voleibol. O garoto é envolvido com esportes desde os 6 anos de idade e há pouco mais de seis meses vende paçoca no semáforo para arrecadar o valor.

Em outubro, o Jornal Midiamax esteve com Davi, que já tinha juntado o valor dos primeiros seis meses de alojamento, e agora precisa completar o valor do outro semestre R$ 3, 6 mil mais o valor de uma passagem atualmente orçada em R$ 428, para embarcar daqui uma semana.

Além dos seis meses de alojamento, Davi também garantiu o valor das passagens de ida dele e da mãe, que precisa acompanha-lo, por ele ser menor de idade, agora precisa garantir a volta da mãe para casa.

Atleta tem 7 dias para juntar R$ 4 mil e garantir vaga em time de Minas Gerais
(Henrique Arakaki, Midiamax)

Davi vem de família humilde, e o dinheiro arrecadado garantirá que ele sobreviva com pelo menos o básico em Minas Gerais.  “Eu passei em algumas seletivas em Minas, mas não pude ficar por falta de dinheiro. Voltei para Campo Grande com o objetivo de trabalhar e conseguir os R$ 6 mil para ficar seis meses. Após esse período o clube vai me bancar, mas preciso garantir o semestre. Por isso estou aqui no farol todo dia”, disse.

Por conta das provas na escola, o atleta ficou uns dias sem conseguir ir até o semáforo entre a Praça das Araras e a Orla Morena, antes de chegar na avenida Júlio de Castilho. “Nessa última semana fui muito pouco por conta das provas na escola, mas vou compensar indo a noite agora que acabaram as aulas”, destacou.

O atleta divide o espaço com outros ambulantes. Ele se arrisca entre os carros com a cesta cheia de paçocas e algumas medalhas que ele conquistou.Em Campo Grande, ele mora com a mãe, o padrasto e a irmã.

“Eu já tentei com os políticos, já tentei na prefeitura, no Estado, não deu certo então vim vender doce mesmo, correr atrás do meu sonho. Eu faço parte da categoria sub-17 e preciso embarcar até dezembro para Minas, até lá preciso estar com todo o dinheiro porque preciso me manter seis meses, depois o clube que eu fui selecionado banca as despesas de alimentação e moradia. ”, explicou.

Quem quiser ajudar o Davi a realizar o sonho de chegar até Minas Gerais e garantir a vaga na equipe profissional de vôlei, pode entrar em contato através do (67) 9 9300- 5983.

Jornal Midiamax