Esportes

Flu vacila, tropeça no Atlético-PR e perde chance de liderar

 1 a 1

Diego Alves Publicado em 07/06/2017, às 01h11

None

 1 a 1

Fluminense desperdiçou a oportunidade de assumir a liderança isolada do Campeonato Brasileiro ao empatar com o Atlético-PR por 1 a 1, na noite desta terça-feira, no Maracanã, em partida que abriu a quinta rodada da competição. O resultado colocou a equipe tricolor na terceira posição com dez pontos ganhos, enquanto o Furacão segue na zona de rebaixamento, com dois pontos ganhos e na 18ª colocação. Os gols foram marcados no primeiro tempo. Pablo marcou para o time visitante e Reginaldo empatou para o Fluminense.Flu vacila, tropeça no Atlético-PR e perde chance de liderar

O resultado foi ruim para o Fluminense que, além de jogar em casa, ainda teve a vantagem de atuar com um jogador a mais por quase 15 minutos. O zagueiro Wanderson foi atingido na cabeça e levado para um hospital. Como o Atlético já tinha feito as três substituições, precisou jogar até o final com dez jogadores para segurar o empate, tarefa que foi facilitada pela falta de eficiência da equipe dirigida por Abel Braga.

Na próxima rodada, o Fluminense vai enfrentar o Palmeiras, no All ianz Parque. Já o Atlético-PR vai receber o Santos, na Arena da Baixada

O jogo – Diante de um pequeno público, o Fluminense começou a partida no ataque. Logo aos três minutos, Renato foi lançado pela direita e cruzou para a entrada de Richarlison, mas o atacante “furou” e desperdiçou a primeira chance para marcar.

A resposta do Furacão foi fulminante. Aos sete minutos, Luco González fez ótimo lançamento para Jonathan que investiu pela direita e cruzou para a entrada de Pablo que apenas desviou para o gol, sem chances para Júlio César.

O Tricolor das Laranjeiras partiu para tentar a reação e quase marcou o gol do empate, aos nove minutos. Após vários cruzamentos na área rubro-negra, Richarlison conseguiu a cabeçada e o goleiro Santos espalmou para escanteio, salvando a sua equipe.

 A pressão do time carioca continuou e o goleiro do Atlético voltou a aparecer bem ao defender um chute perigoso de Luiz Fernando após passe de Wendel. O Atlético não conseguia sair da defesa e o Fluminense pressionava em busca do gol do empate. Aos 14 foi a vez de Gustavo Scarpa arriscar, mas a bola subiu demais.

O time paranaense recuou para defender a vantagem, congestionando o meio-campo e impedindo que os tricolores tivessem liberdade para realizar manobras ofensivas. Só aos 30 minutos é que a equipe das Laranjeiras voltou a ameaçar com um chute de Henrique Dourado que foi bem defendido por Santos.

Dois minutos depois, o Fluminense deixou tudo igual. Após cobrança curta de escanteio, Gustavo Scarpa levantou e o zagueiro Reginaldo cabeceou para colocar a bola nas redes.

A partida seguiu muito truncada, principalmente por parte dos paranaenses que faziam faltas seguidas para impedir que o Fluminense trocasse passes em direção ao gol defendido por Santos.

 Aos 37 minutos, Scarpa se livrou da marcação e chutou forte para boa defesa de Santos. Até o final do primeiro tempo, a equipe comandada por Abel Braga seguiu pressionando, mas não conseguiu criar outras jogadas de perigo.

O Atlético voltou para o segundo tempo com duas mudanças no setor ofensivo, enquanto Abel Braga não mexeu na sua equipe. Aos quatro minutos, o time da casa criou a primeira jogada de perigo, mas Henrique Dourado cabeceou mal quando estava bem colocado na área. Um minuto depois, o goleiro Santos se atrapalhou na devolução de bola e quase é desarmado por Dourado, mas conseguiu aliviar o perigo.

O Fluminense continuava com o controle das ações, enquanto a equipe paranaense mantinha o esquema cauteloso do primeiro tempo. Só aos dez minutos é que chegou na área carioca em ação individual de Nikel que investiu pela direita e cruzou, mas ninguém chegou para completar. Logo depois, Douglas Coutinho chutou rasteiro e a bola passou perto da trave direita defendida por Júlio César.

Preocupado com a falta de agressividade da sua equipe no segundo tempo, Abel trocou o lateral Lucas pelo atacante Matheus Alessandro. Renato voltou para a direita, sua real posição.

Aos 29 minutos, Renato tentou uma puxada e acertou a cabeça de Wanderson que caiu desmaiado e sangrando, causando grande preocupação. Jogador foi retirado de ambulância e deixou sua equipe com um jogador a menos, porque Eduardo Baptista já tinha efetuado as três substituições.

Abel tentou aproveitar a vantagem numérica e trocou o volante Luiz Fernando pelo atacante Marcos Junior. Além disso, o treinador trocou Richarlison por Pedro, desagradando parte da torcida que pedia a entrada de Marquinhos Calazans.

Como o atendimento ao zagueiro Wanderson demorou muito, o árbitro deu dez minutos de acréscimos. O Fluminense intensificou a pressão, mas a equipe do Paraná, mesmo com dez jogadores, se defendia com competência. Aps 48 minutos, Scarpa arriscou de fora da área, mas a bola passou longe do gol de Santos. Dois minutos depois, Santos afastou um cruzamento, de soco, e a bola ficou com Marcos Junior que completou, mas a bola desviou na zaga e saiu.

Com o Fluminense, todo na frente, o Atlético encontrou espaço para armar um contra-ataque. Douglas Coutinho arrancou desde a intermediária e cruzou para Nikão que, inteiramente livre na pequena área, bateu por cima, perdendo uma chance incrível para marcar o gol da vitória.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE-RJ 1 X 1 ATLÉTICO-PR

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 6 de junho de 2018 (Terça-feira)

Horário: 20h(de Brasília)

Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)

Assistentes: Marcio Eustaquio Santiago (MG) e Celso Luiz da Silva (MG)

Público: 14.843 pagantes

Cartão Amarelo: Richarlison, Léo, Renato(Flu); Lucho González, Jonathan, SantosAP)

Gols:

FLUMINENSE: Reginaldo, aos 32 minutos do primeiro tempo

ATLÉTICO-PR: Pablo, aos sete minutos do primeiro tempo

FLUMINENSE: Júlio César, Lucas(Matheus Alessandro), Reginaldo, Henrique e Léo; Luiz Fernando(Marcos Junior), Wendel, Renato e Gustavo Scarpa; Richarlison(Pedro) e Henrique Dourado

Técnico: Abel Braga

ATLÉTICO-PR: Santos, Jonathan, Paulo André, Wanderson e Sidcley; Otávio, Eduardo Henrique(Matheus Rosseto), Pablo, Lucho González(Deivid) e Nikão; Eduardo da Silva(Douglas Coutinho)

Técnico: Eduardo Baptista

Jornal Midiamax