Esportes

Com golaço de Robinho, Cruzeiro vence Vasco e cola no G-6

3 a 0

Diego Alves Publicado em 04/08/2017, às 00h18

None

3 a 0

O Vasco continua sentindo muita falta de São Januário. O time cruz-maltino voltou a ser derrotado no Campeonato Brasileiro em partida disputada na noite desta quinta-feira, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. O Cruzeiro venceu por 3 a 0, sem encontrar qualquer dificuldade. Os gols foram marcados por Thiago Neves, de falta, e Sassá, cobrando pênalti, no primeiro tempo. Robinho deu números finais ao jogo na etapa final, com um golaço.Com golaço de Robinho, Cruzeiro vence Vasco e cola no G-6

Vasco continua sentindo muita falta de São Januário. O time cruz-maltino voltou a ser derrotado no Campeonato Brasileiro em partida disputada na noite desta quinta-feira, no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda. O Cruzeiro venceu por 3 a 0, sem encontrar qualquer dificuldade. Os gols foram marcados por Thiago Neves, de falta, e Sassá, cobrando pênalti, no primeiro tempo. Robinho deu números finais ao jogo na etapa final, com um golaço.

O resultado fez justiça ao melhor desempenho do time dirigido por Mano Menezes, que exerceu o controle das ações durante os 90 minutos. O Vasco cometeu muitas falhas individuais e quase não ameaçou o gol defendido por Fábio. A nova derrota fez a torcida hostilizar o presidente Eurico Miranda e, principalmente, o técnico Milton Mendes, chamado de “burro” no final da partida.

Na próxima rodada, o Vasco vai visitar a Ponte Preta, em Campinas. O Cruzeiro recebe o Botafogo, no Mineirão.

O jogo – Mal a partida começou, a torcida do Vasco teve a primeira decepção. Aos dois minutos, o Cruzeiro marcou o primeiro gol. Elber foi derrubado do lado direito da área. Thiago Neves bateu cruzado, ninguém foi na bola e o goleiro Martín Silva acabou surpreendido e viu a bola entrar no canto direito. O time carioca tentou não mostrar abatimento e partiu em busca do gol de empate. Aos cinco minutos, Escudero mandou a bomba que passou bem perto da trave direita defendida por Fábio.

A torcida cruz-maltina tentou empurrar o time para buscar o empate. O time dirigido por Mano Menezes seguia marcando a saída de bola do adversário e retardando a organização de jogo do time da casa.

Aos 15 minutos, outra falta nas proximidades da área do Vasco, a cobrança de Lucas Silva explodiu na barreira.

A equipe mineira continuou melhor e , aos 18 minutos, marcou o segundo gol. O zagueiro Rafael Marques derrubou Sassá na grande área. O árbitro marcou pênalti que Sassá cobrou, com paradinha, para ampliar a vantagem da equipe visitante.

O técnico Milton Mendes decidiu modificar o esquema tático e trocou o volante Wellington pelo atacante Thalles, mas foi o Cruzeiro que voltou a criar outra grande chance para marcar aos 28 minutos, mas o goleiro Martín Silva fez grande defesa e impediu que o chute de Elber ganhasse o caminho das redes.

A equipe mineira continuava mais perto do terceiro gol do que o Vasco do segundo. Aos 30 minutos, novamente Martín Silva evitou o gol ao sair com precisão e evitar que o passe de Thiago Neves chegasse aos pés de Sassá, livre na área.

O Vasco não conseguia se encontrar. Wagner errava muitos passes e não conseguia acionar os atacantes. Os laterais apelavam para os cruzamentos, mas a zaga mineira tinha absoluto controle do jogo aéreo.

Ao final da primeira etapa, a torcida do Vasco vaiou o time e hostilizou o presidente Eurico Miranda.

O segundo tempo começou sem que os treinadores tivessem feito mudanças no intervalo. A torcida do Vasco tentou motivar os jogadores para a reação. O Cruzeiro começou a segunda etapa tentando ficar com a bola nos pés para impedir a pressão inicial do adversário. E o primeiro momento de perigo foi criado pela equipe mineira. Rafinha lançou Sassá na área, mas a conclusão do atacante foi bloqueada pela zaga carioca.


Foto: Rudy Trindade/FramePhoto / Gazeta Press
O Vasco só chegou na área mineira aos seis minutos, mas o chute do volante Jean passou longe da trave.

Aos dez minutos, Bryan investiu pela esquerda, driblou Martín Silva e tocou para o gol, mas Rafael Marques salvou em cima da linha, evitando o terceiro gol. Logo depois, o técnico Milton Mendes decidiu promover a estreia do atacante argentino Andrés Rios. Ele entrou no lugar de Wagner. Logo depois, Elber sentiu dores na coxa e deu lugar a Robinho.

O Vasco continuava sem força ofensiva e o técnico Milton Mendes decidiu arriscar tudo, trocando o lateral-esquerdo Henrique pelo atacante Manga Escobar. Escudero passou a executar a função defensiva.

Mesmo com todas as mudanças, o time de São Januário seguiu com muitas dificuldades de pressionar a defesa do Cruzeiro. O goleiro Fábio quase não era incomodado.

A falta de objetividade da equipe levou parte da torcida a eleger Milton Mendes como alvo das vaias e ofensas. Só aos 33 minutos é que o time carioca ameaçou com um chute forte do lateral Gilberto que levou perigo ao gol defendido por Fábio.

Aos 42 minutos, o Cruzeiro liquidou a fatura com um gol marcado por Robinho. O meia recebeu de Lucas Silva, se livrou de dois marcadores e tocou na saída de Martín Silva, definindo o resultado da partida.

FICHA TÉCNICA

VASCO-RJ 0 X 3 CRUZEIRO-MG

Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)

Data: 3 de agosto de 2017 (Quinta-feira)

Horário: 20h(de Brasília)

Público: 4.934 pagantes

Árbitro: Vinicius Goncalves Dias Araujo (SP)

Assistentes: Rogerio Pablos Zanardo (SP) e Herman Brumel Vani (SP)

Cartões Amarelos: Rafael Marques, Paulo Vitor, Gilberto, Andrés Rios(Vas); Lucas Silva(Cru)

Gols: CRUZEIRO: Thiago Neves, aos dois, e Sassá, aos 18 minutos do primeiro tempo; Robinho, aos 42 minutos do segundo tempo

VASCO: Martín Silva, Gilberto, Rafael Marques, Lucas Rocha e Henrique(Manga Escobar); Jean, Wellington(Thalles), Wagner(Andrés Rios), Escudero e Paulinho; Paulo Vítor

Técnico: Milton Mendes

CRUZEIRO: Fábio, Lucas Romero, Leo, Murilo e Bryan; Henrique,Lucas Silva, Elber(Robinho), Thiago Neves(Rafael Sobis) e Rafinha; Sassá (Raniel)

Técnico: Mano Menezes

Jornal Midiamax