Esportes

TOCHA EM MS: confira onde a Chama vai passar e as ruas interditadas

Revezamento nas ruas da Capital vai alterar o trânsito

Wendy Tonhati Publicado em 25/06/2016, às 13h11

None
captura_de_tela_de_2016-06-25_100813.jpg

Revezamento nas ruas da Capital vai alterar o trânsito

O revezamento da Chama Olímpica, na tarde deste sábado (25), pelas ruas de Campo Grande, vai alterar o tráfego em diversas vias. A Tocha Olímpica vai percorrer 40 quilômetros pela Capital. Para a segurança dos participantes, durante o percurso, a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) fará as interdições, por etapas. O comboio da Tocha Olímpica será de aproximadamente 1 quilômetro.

A cada via por onde a Tocha Olímpica passar, serão fechados cinco cruzamentos à frente do comboio. À medida que os condutores da tocha forem passando, o trânsito será liberado.

No caso da rua Spipe Calarge (trajeto B), a interdição se estenderá por toda a via, a partir das 13 horas do sábado (25). Assim que passar o comboio, o trânsito será liberado.

Irão atuar como batedores durante a passagem da Tocha Olímpica, os agentes municipais de trânsito, os guardas municipais, policiais do Batalhão Militar de Trânsito de MS, Polícia Federal (PF) e Policia Rodoviária Federal (PRF), além dos integrantes da Força de Segurança Nacional.

Trajeto da Tocha

A Tocha Olímpica chegou ao Estado na noite de sexta-feira (24) no Aeroporto Internacional, onde foi recepcionada pelo prefeito de Campo Grande Alcides Bernal. Na manhã deste sábado (25), a Chama Olímpica seguiu para Bonito. Ela volta a Campo Grande por volta das 13 horas. A partir das 13h15, a tocha começa a ser conduzida pelas ruas da cidade. (Confira o mapa com todo o percurso).

Revezamento vai passar por várias regiões da Capital (Reprodução)

A tocha sai da Base Aérea e vai passar pelas seguintes ruas no trajeto A: av. Duque de Caxias, rua dos Andradas, av. Júlio de Castilhos, rua Cândido Mariano, rua Alan Kardec, rua João Rosa Pires, Praça das Araras, Duque de Caxias, av. Afonso Pena, rua 13 de Maio, rua Quinze de Novembro, av. Calógeras, av. Costa e Silva até o campus da UFMS.

A partir da Universidade Federal, a tocha vai percorrer de ônibus uma parte do trajeto. Ela volta a ser conduzida nas ruas, no chamado trajeto B, a partir da rua Spipe Calarge (esquina com a rua do Cruzeiro) e, depois, av. Eduardo Elias Zahran, rua Rui Barbosa, rua Dr. Aníbal, rua 14 de Julho, av. Mato Grosso, Pedro Celestino, rua Maracaju, 13 de Maio, Barão do Rio Branco, Arthur Jorge, passa pela Prefeitura de Campo Grande, av. Afonso Pena, rua Bahia, Av. Mato Grosso, rua Ceará. rua Euclides da Cunha, Rio Grande do Sul, Afonso Pena e chega ao Parque das Nações Indígenas.

A previsão é que a tocha chegue às 19h15min no Parque das Nações Indígenas. O último trecho vai ser percorrido por um índio numa canoa. Ele vai atravessar o lago do parque na embarcação. Depois, uma pira olímpica montada no local vai ser acesa.

Jornal Midiamax