Esportes

Ponte Preta vence e encerra as chances de G6 do Fluminense

Ponte Preta venceu o Fluminense por 1 a 0 

Clayton Neves Publicado em 20/11/2016, às 21h12

None
583203b42e340.jpeg

Ponte Preta venceu o Fluminense por 1 a 0 

Neste domingo, em Campinas, a Ponte Preta venceu o Fluminense por 1 a 0 e acabou com as chances do Tricolor chegar ao G6 do Campeonato Brasileiro. A possibilidade já era remota antes da 36ª rodada, que só serviu para aumentar a sequência para oito jogos sem vitórias do clube carioca. O futebol apresentado pela equipe, comandada pela segunda vez por Marcão, foi outra vez ruim.

O resultado deixa Ponte Preta e Fluminense com a mesma pontuação: 49. Com uma vitória a mais, a Macaca fica uma posição acima do Tricolor na tabela. Para ir à Libertadores, os times agora terão que contar com a abertura de um G7, o que acontecerá se o campeão – Grêmio e Atlético-MG estão na decisão – da Copa do Brasil também terminar entre os seis primeiros lugares do Brasileiro. 

Já em ritmo de férias, os clubes cumprirão tabela nas rodadas finais do Brasileiro. No sábado, a Ponte Preta vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Botafogo, na Arena da Ilha. O Fluminense, por sua vez, atua outra vez fora de casa. O jogo contra o Figueirense, no Orlando Scarpelli, será no domingo, às 19h30. 

O JOGO 

Foram pouquíssimas emoções na primeira etapa. Foram 20 minutos de troca de passes entre zagueiros e volantes, dos dois lados, antes de qualquer bola chegar às metas de Júlio César e Aranha. O Flu ameaçou primeiro o rival, em chute forte de Richarlison, mas o camisa 1 da Ponte foi bem e ainda defendeu cabeçada de Cícero na sequência. 

A fase horrorosa do Clube das Laranjeiras parece "contaminar" até Gustavo Scarpa. Não faltou entrega para o camisa 10, mas sim a tranquilidade para balançar a rede, assim como no empate com o Atlético-PR no Maracanã, quando o meia perdeu pênalti nos acréscimos. Scarpa perdeu gols e errou jogadas que não costuma. Para piorar, recebeu o terceiro cartão amarelo, 

A Macaca fazia uma partida medíocre, mas encontrou espaço entre os meias e zagueiro do Fluminense na intermediária. Bastou um bom avanço de Rhayner pela direta, um drible de Wendel em Henrique e o time de Eduardo Baptista, técnico tricolor no início da temporada, abriu o placar aos 42 minutos. 

Só a vitória passou a interessar o Fluminense, que voltou do intervalo com Marcos Junior no lugar de Pierre. O Tricolor seguiu sem pressionar o rival, e Magno Alves entrou no lugar de Marquinho. Com menos de um minuto em campo, o Magnata quase fez de cabeça, mas Aranha estava lá mais uma vez. 

As entradas não surtiram efeito. O Tricolor perdeu ainda mais o meio-campo, e as chances só surgiram porque a Ponte Preta recuou demais. Douglas tentou, Marcos Junior também, mas a defesa do da Ponte Preta parecia impenetrável. Por fim, Marcão tirou Gustavo Scarpa e colocou Danilinho. Era difícil algo de bom sair daí, o que de fato aconteceu. A Macaca terminou vitoriosa, e com placar magro porque Rhayner e Pottker desperdiçaram vários contra-golpes. 

Jornal Midiamax