Esportes

Na volta ao Morumbi, São Paulo pega o Oeste buscando injeção de ânimo

Morumbi passou pelas maiores reformas dos últimos 20 anos

Midiamax Publicado em 02/04/2016, às 20h38

None
00856341-1024x682.jpg

Morumbi passou pelas maiores reformas dos últimos 20 anos

O São Paulo disputou nove jogos nesse ano no Pacaembu. A equipe não emplacou um desempenho satisfatório, a média de público caiu e as situações no Paulistão e Libertadores ficaram mais complicadas do que deveriam. Mas a hora de voltar para casa finalmente chegou. E com ela a esperança de que o Tricolor se encontrará na temporada. O regresso ao estádio do Morumbi ocorre às 18h30 (de Brasília) de sábado, contra o Oeste, pela 14ª rodada do Estadual.

Fechado desde dezembro, o Morumbi passou pelas maiores reformas dos últimos 20 anos. As medidas do campo e das traves foram adequadas aos padrões da Fifa, o que reduziu a extensão do gramado. Inicialmente, a volta estava marcada para o clássico com o Palmeiras, no dia 13 de março, mas um problema na drenagem atrasou a reabertura do local. Não há agora nada que impeça o reencontro definitivo do São Paulo com o seu torcedor.

“É bom voltar. O Morumbi é a nossa casa. Isso nos alegra. E creio que ajudará a dar ânimo aos jogadores. Eu vejo o time muito contente por voltar para cá. E a torcida também está. Valorizo muito isso. Estávamos falando com os responsáveis pelo gramado e, embora o campo não esteja nota dez, creio que em dez dias já estará perfeito. Está em condições para a equipe fazer um bom jogo”, declarou Edgardo Bauza, que dirigirá o São Paulo pela primeira vez no estádio.

A reabertura do Morumbi pode ser decisiva para o Tricolor. Contra o Oeste, o time entrará em campo com todos os titulares pensando em vencer – e convencer – para alcançar a liderança do Grupo C do Paulistão. Em segundo, com 19 pontos, a equipe está a dois do líder Grêmio Osasco Audax. Por ter três pontos a mais que a terceira colocada Ferroviária, o São Paulo pode garantir a classificação à próxima fase com uma combinação de resultados. Mas ficar fora do topo da tabela incomoda a todos no plantel.

 “Seria uma desilusão”, disse o zagueiro Maicon, ao ser questionado sobre a possibilidade de terminar a fase inicial do Paulista fora da liderança. Ciente de que o torcedor não perdoará um tropeço no Morumbi, Bauza confirmou o retorno do lateral esquerdo Mena e escalou todos os titulares que empataram por 1 a 1 com o Linense, na última quarta-feira. Entre eles estará Michel Bastos, que sofre com a perseguição da torcida. Serão desfalques os lesionados Lugano, Carlinhos, Renan Ribeiro, Centurión, Breno e Rogério. Alan Kardec, suspenso, também está fora.

“É normal que o São Paulo ganhe, porque tem a obrigação de ganhar todos os jogos. Portanto, nós todos estamos acostumados com essa pressão. Necessitamos de um triunfo para poder sustentar o ânimo do plantel. Na parte de animação, o jogador se sente melhor. Depois, temos a exigência normal de um time como o São Paulo e que joga em casa. Trataremos de dar o melhor para poder ganhar”, afirmou Bauza, que já na próxima terça-feira terá outra decisão pela frente, contra o Trujillanos, pela Copa Libertadores.

Pelo lado do Oeste, último do Grupo A e na zona do rebaixamento, com 12 pontos, o veterano Marcelinho Paraíba terá a missão de tentar roubar pontos do Tricolor. O volante Betinho, suspenso, e o lesionado Ricardo Bueno serão desfalques para o técnico Renan Freitas. “Temos uma pedreira. O São Paulo é muito forte e a dificuldade é enorme. Não conquistamos pontos importantes em casa e agora ficou complicado. Mas temos de acreditar sempre. Vamos fazer o possível para sair com uma vitória”, disse Mauro Guerra, diretor de futebol do clube de Itápolis.

Jornal Midiamax