Esportes

Tri como Senna, Hamilton promete carregar bastão do herói da infância

Com tricampeonato, piloto da Mercedes iguala marca mais importante da carreira de seu grande ídolo

Midiamax Publicado em 26/10/2015, às 12h01

None
hamilton_capacete_reu_95.jpg

Com tricampeonato, piloto da Mercedes iguala marca mais importante da carreira de seu grande ídolo

Em diversas oportunidades, Lewis Hamilton faz questão de demonstrar sua admiração porAyrton SennaQuando igualou o número de triunfos do brasileiro, no Japão, o inglês daMercedes prestou uma homenagem nas redes sociais, usando palavras como "Ídolo", "O Maior" e "Rei Senna" para descrever o papel do tricampeão mundial em sua vida. E neste domingo, ao vencer o GP dos EUA e igualar o número de títulos de seu grande herói de infância, o novo tricampeão, claro, exaltou sua maior referência na carreira. 

– Ele não era do mesmo país que eu, mas foi o cara que me inspirou desde pequeno. Meu objetivo sempre conquistar os mesmos três títulos que Ayrton alcançou. Não sei o que vem depois, não há outro piloto que eu deseje me espelhar. Sinto como se tivesse pego o bastão de Ayrton e que agora o carregarei para ver até onde poderei levá-lo – disse. 

Fã incondicional de Senna, o bicampeão sempre fez questão de lembrar a importância do ídolo ao longo de sua carreira. Nas redes sociais, fez sucesso ao publicar uma foto de seus tempos de kart, comemorando o título britânico segurando uma bandeira do Reino Unido e usando um capacete amarelo, parecido com o do piloto brasileiro. A imagem foi tirada em 1995, um ano depois da morte de Senna.  

Apesar de ter nascido apenas três anos antes da conquista do primeiro título de Ayrton, em 1988, Hamilton ainda pôde acompanhar os últimos passos da carreira do brasileiro nas pistas. A morte precoce do ídolo, no trágico GP de San Marino de 1994, não impediu que o britânico criasse um grande apreço pelo tricampeão mundial, inclusive enaltecendo o legado de Senna para a equipe McLaren, onde estreou na F-1. E foi com um capacete inspirado no do brasileiro que Lewis disputou seus primeiros anos na categoria e conquistou seu primeiro título em 2008.

No ano passado, o inglês se emocionou ao encontrar a sobrinha do tricampeão mundial, Paula, ao ganhar um capacete cromado em tributo a Ayrton e ao receber o livro "Senna – A história do tetra-tricampeonato", sobre a carreira do piloto. Em Interlagos, palco do GP do Brasil, o piloto da Mercedes foi ainda mais incisivo e disse que se sentia conectado espiritualmente ao piloto: "Vir ao Brasil é sempre muito especial. Essa é a casa dele, e eu sinto a presença dele aqui". 

Nome mais forte na Fórmula 1 atual, Lewis já havia superado algumas marcas importantes de Senna, como o número de pódios (84 do inglês, contra 80 do brasileiro) e a quantidade de melhores voltas (26 contra 19). Após conquistar o tricampeonato, o inglês ainda segue atrás do ídolo quando o assunto é pole position. Lewis tem 49, enquanto Ayrton largou na frente por 65 vezes, perdendo apenas para Michael Schumacher, dono de 68 pole positions.  

Jornal Midiamax