Esportes

Polícia britânica abre investigação por gritos racistas de torcida do Chelsea

O incidente ocorreu na quarta-feira

Gerciane Alves Publicado em 21/02/2015, às 20h31

None

O incidente ocorreu na quarta-feira

A polícia britânica anunciou neste sábado que dará início a uma investigação sobre um incidente envolvendo um grupo de torcedores do Chelsea, que na quarta-feira entoaram cânticos racistas na estação londrina de Saint Pancras.

“Os cânticos racistas foram denunciados por uma testemunha irritada com o comportamento destes homens que pegaram o Eurostar – trem de alta velocidade que une Paris a Londres – às 18H40 (locais, 15H40 de Brasília) na Gare du Nord, em Paris. Os dois homens gritavam enquanto cruzavam a estação londrina”, explicou em um comunicado Gill Murray, superintendente da polícia britânica de Transportes.

O incidente ocorreu na quarta-feira, por volta das 20h00 GMT (18H00 de Brasília), um dia depois da partida da Liga dos Campeões entre Chelsea e PSG no estádio Parque dos Príncipes (1-1). A polícia britânica lançou um apelo para identificar estas pessoas.

Na noite anterior, torcedores do clube londrino foram filmados empurrando um homem negro para fora de um vagão do metrô de Paris, enquanto cantavam “somos racistas, somos racistas e gostamos disso”.

A cena, filmada por uma testemunha e difundida pelo jornal britânico The Guardian, despertou uma onda de indignação internacional e levou à abertura de uma investigação na França.

O Chelsea proibiu a entrada, em suas instalações, de cinco torcedores que supostamente participaram no incidente. Estes podem ser punidos com uma suspensão vitalícia.

Após o empate deste sábado em Stamford Bridge contra o Burnely (1-1), um pora-voz do Chelsea afirmou que o clube ajudará a polícia.

“Evidentemente, fomos informados das investigações em curso e estamos em contato com a polícia. Ajudaremos com todos os meios possíveis”, disse.

Jornal Midiamax