Esportes

Neymar pede perdão e explica saída: “ia me matar por dentro”

A Confederação Brasileira de Futebol desistiu de tentar diminuir a pena para três duelos

Gerciane Alves Publicado em 22/06/2015, às 15h07

None
neymar1.jpg

A Confederação Brasileira de Futebol desistiu de tentar diminuir a pena para três duelos

Punido com quatro jogos de suspensão após se envolver em confusão na partida contra a Colômbia , na última semana, Neymar se despediu da Seleção Brasileira na manhã desta segunda-feira. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) desistiu de tentar diminuir a pena para três duelos, e o atacante optou por deixar a concentração no Chile.

Na saída do hotel em que a Seleção está hospedada, em Santiago, Neymar se explicou à imprensa com a voz embargada e justificou a saída. Dunga havia deixado a decisão nas mãos do camisa 10, que afirmou na manhã desta segunda-feira que permanecer junto ao grupo sem poder jogar só o “mataria por dentro”.

“Conversei com o Dunga e com o Gilmar sobre o que ocorreu. Ficamos sabendo que a punição não ia diminuir em nada. Então o melhor foi feito, que era eu ir embora”, afirmou Neymar. “É complicado um cara treinar sem ser por alguma coisa. Todos que estão aqui estão treinando para jogar e para continuar em busca do título. A Copa América para mim acabou e não tinha motivo para eu ficar. Isso só ia me matar por dentro. Seria muito ruim”, completou.

Neymar teve uma atuação para ser esquecida diante da Colômbia, na última quarta-feira. Ele jogou mal, levou cartão amarelo após colocar a mão na bola (o que já o suspenderia do confronto seguinte) e, após o fim do jogo, foi expulso diretamente por trocar agressões com Carlos Bacca. O camisa 10 tomou gancho de quatro jogos da Conmebol e não teria condições de entrar em campo nem se o Brasil chegasse à uma possível decisão.

“Fui eu que me deixei levar, que me coloquei nessa situação chata. E é só agora que cai a ficha”, lamentou Neymar. “Tinha um pouquinho de esperança de a pena ser diminuída, mas agora já foi, passou. O momento é de descansar a mente, refletir. Que sirva de aprendizado não só para mim, como para todo muito. É mais uma coisa que vai ser usada para eu aprender”, decretou.

No Instagram, Neymar postou uma foto ao lado do elenco brasileiro convocado para a Copa América e se despediu. No longo texto, o craque pediu desculpas e prometeu ficar na torcida pelo título.

Veja a íntegra do texto publicado por Neymar:

Aguardei com muita fé e esperança até este momento pela possibilidade de ainda poder atuar pela Seleção Brasileira nesta Copa América. Infelizmente não será mesmo possível. Sei que a minha presença no grupo é importante, assim como a de cada um dos demais jogadores que, mais do que nunca, devem estar com seus pensamentos totalmente voltados para as próximas partidas que temos pela frente.

Nunca me furtei da responsabilidade de ser um dos líderes do grupo e como capitão sempre me entrego em busca de vitórias e tomando decisões, sejam elas erradas ou certas. E este é um momento de decisão. Independentemente de onde estarei a partir de agora, acompanharei sempre a seleção, torcendo pelo sucesso dos meus companheiros, mas ficar aqui apenas treinando é me matar por dentro…

Sem alegria nenhuma….É muito ruim treinar sem me preparar para algo e essa situação pode me levar a uma lesão acidental o que tornaria tudo ainda mais difícil.Precisava externar esse sentimento ao grupo e a comissão técnica que sempre me apoiaram. Ficar aqui poderia trazer para um ambiente de “CONCENTRAÇÃO” assuntos que tirariam o foco do principal objetivo da Seleção.Peço perdão aos meus companheiros, por ter me permitido estar nessa situação mas tenho certeza que saio com mais um aprendizado em minha carreira. Boa sorte Brasil !!

Jornal Midiamax