Esportes

Neymar é punido e fica fora de quatro jogos na Copa América

O Tribunal de Disciplina da Conmebol decidiu punir severamente

Diego Alves Publicado em 20/06/2015, às 00h13

None
baccaneymarempurradaniel-jayogetty.jpg

O Tribunal de Disciplina da Conmebol decidiu punir severamente

Depois de muita confusão , a Conmebol enfim anunciou qual será a punição a Neymar na Copa América : o atacante ficará de fora de quatro jogos por causa do ocorrido no jogo contra a Colômbia, nesta quarta-feira, gancho que o exclui das partidas restantes na competição, mesmo que a Seleção Brasileira alcance a final.

Contra os colombianos, o atacante somou o segundo cartão amarelo em dois jogos e depois foi expulso após o apito final por confusão com Armero, Murillo e Bacca, incidente que resultou no julgamento desta sexta. A Confederação Brasileira de Futebol terá direito a recurso contra a punição.

O Tribunal de Disciplina da Conmebol decidiu punir severamente o camisa 10 da Seleção. Ele recebeu suspensão de dois jogos pela expulsão direta, um automaticamente pelo acúmulo de amarelos e o quarto pelos atos intempestivos entre o gramado e túnel aos vestiários.

Sendo assim, o recurso da CBF poderia apenas derrubar o último, reduzindo a pena para três partidas e liberando o capitão para a decisão do torneio, caso a Seleção esteja nela. Se a sanção for mantida e o Brasil não chegar à final, o camisa 10 ficará fora também do início da próxima Copa América, em 2019, uma vez que o gancho não é válido para as Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018.

A defesa brasileira ainda tentou “embutir” o gancho dos cartões amarelos no da expulsão, mas sem sucesso. O atacante também recebeu multa de US$ 10 mil (cerca de R$ 30 mil). A CBF tem este sábado para entrar com o recurso na Câmara de Apelações da Conmebol, mas o gancho de quatro jogos fica mantido até que a petição da entidade seja julgada.

Presidido pelo brasileiro Caio César Vieira Rocha, o Tribunal de Disciplina teve comando do uruguaio Adrián Leiza Zunino no julgamento, para evitar conflito de interesses. Também fazem parte do órgão o boliviano Albero Lozada Añez, o chileno Carlos Tapia Aravena e o colombiano Orlando Morales Leal.

Neymar se descontrolou na derrota por 1 a 0 para a Colômbia, na última quarta, e, de acordo com o regulamento da Copa América, isso lhe daria dois jogos de suspensão. Desdobramentos dentro dos vestiários foram agravantes para o julgamento.

Coincidentemente, o camisa 10 da Seleção pode ter realizado o último jogo com a camisa amarelinha na competição contra a Colômbia, como foi na Copa do Mundo de 2014. Na ocasião, o atacante sofreu uma fratura na coluna após uma joelhada de Zúñiga e não pôde encarar Alemanha e Holanda, dois confrontos que terminaram em derrotas marcantes, em especial o inesquecível 7 a 1 no Mineirão.

Colombiano tem gancho mais leve

O Tribunal Disciplinar da Conmebol também puniu o colombiano Carlos Bacca, que empurrou Neymar após a bolada em Armero. A sanção dele, no entanto, foi mais leve: dois jogos e multa de cinco mil dólares (cerca de R$ 15 mil), metade do que foi aplicado ao brasileiro. Entretanto, a suspensão não é recorrível, ao contrário da do craque canarinho.

Jornal Midiamax