Esportes

Lista de melhores técnicos do mundo não tem nenhum brasileiro

Ranking de revista inglesa tem cinco argentinos, um uruguaio, um chileno e um colombiano 

Clayton Neves Publicado em 16/07/2015, às 11h22

None
jose-mourinho-chelsea-atletico-de-madri-original.jpeg

Ranking de revista inglesa tem cinco argentinos, um uruguaio, um chileno e um colombiano 

A revista britânica FourFourTwo divulgou nesta quarta-feira sua lista de 50 melhores técnicos do mundo. Há treinadores de diversas nacionalidades no ranking, até mesmo da República Democrática do Congo, país com pouquíssima tradição no esporte. Não há sequer um representante brasileiro na lista, prova da falta de prestígio dos treinadores do país no cenário mundial. A única menção ao Brasil na relação se dá pela presença do técnico colombiano Juan Carlos Osorio, do São Paulo, na 49ª posição – muito mais pelo trabalho realizado por ele no Atlético Nacional de Medellín, antes de vir para o Brasil. O melhor técnico do mundo segundo a publicação é o português José Mourinho, que conquistou o Campeonato Inglês e a Copa da Liga Inglesa pelo Chelsea na última temporada.

Há vários técnicos sul-americanos na lista: os argentinos Diego Simeone (4º colocado), José Pekerman (21º), Edgardo Bauza (22º), Jorge Sampaoli (26º) e Marcelo Gallardo (31º), o uruguaio Oscar Tabárez (19º), o chileno Manuel Pellegrini (35º) e o colombiano Juan Carlos Osorio (49º). O congolês Florent Ibenge, técnico do Vita Club e da seleção de seu país, é o representante africano da lista, na 50ª posição. Há ainda treinadores de países bem menos tradicionais que o Brasil, como Estados Unidos, Croácia, Austrália, Ucrânia e Romênia. A Inglaterra, país de origem da revista, também não teve nenhum profissional citado. O segundo colocado da lista foi o espanhol Pep Guardiola, do Bayern de Munique, seguido pelo compatriota Luis Enrique, campeão de tudo o que disputou com o Barcelona na última temporada.

Os 50 melhores técnicos do mundo segundo a FourFourTwo:

1 – José Mourinho (Portugal)

2 – Pep Guardiola (Espanha)

3 – Luis Enrique (Espanha)

4 – Diego Simeone (Argentina)

5 – Massimiliano Allegri (Itália)

6 – Jurgen Klopp (Alemanha)

7 – Unai Emery (Espanha)

8 – Joachim Löw (Alemanha)

9 – Carlo Ancelotti (Itália)

10 – Laurent Blanc (França)

11 – Arsene Wenger (França)

12 – Leonardo Jardim (Portugal)

13 – Ronald Koeman (Holanda)

14 – Rudi Garcia (França)

15 – Jorge Jesus (Portugal)

16 – Louis Van Gaal (Holanda)

17 – Lucien Favre (Suíça)

18 – Phillip Cocu (Holanda)

19 – Oscar Tabarez (Uruguai)

20 – Marcelino (Espanha)

21 – José Pekerman (Argentina)

22 – Edgardo Bauza (Argentina)

23 – Mircea Lucescu (Romênia)

24 – Bob Bradley (Estados Unidos)

25 – Dieter Hecking (Alemanha)

26 – Jorge Sampaoli (Argentina)

27 – Roger Schmidt (Alemão)

28 – Didier Deschamps (França)

29 – Giampiero Ventura (Itália)

30 – Jocelyn Gourvennec (França)

31 – Marcelo Gallardo (Argentina)

32 – Vicente Del Bosque (Espanha)

33 – Sergei Rebrov (Ucrânia)

34 – Antonio Conte (Itália)

35 – Manuel Pellegrini (Chile)

36 – Rafa Benítez (Espanha)

37 – Frank de Boer (Holanda)

38 – Myron Markevych (Ucrânia)

39 – Ange Postecoglou (Austrália)

40 – Markus Weinzierl (Alemanha)

41 – Lars Lagerbäck (Suécia)

42 – Herve Renard (França)

43 – Slaven Bilic (Croácia)

44 – Gian Piero Gasperini (Itália)

45 – Tony Popovic (Austrália)

46 – Bruce Arena (Estados Unidos)

47 – Hein Vanhaezebrouck (Bélgica)

48 – Pavel Vrba (República Checa)

49 – Juan Carlos Osorio (Colômbia)

50 – Florent Ibenge (Congo)

Jornal Midiamax