Esportes

Justiça portuguesa encerra investigação contra Scolari por fraude fiscal

O técnico pagou três milhões de euros, anunciou o Ministério Público do país

Gerciane Alves Publicado em 30/09/2015, às 12h17

None
scolari.jpg

O técnico pagou três milhões de euros, anunciou o Ministério Público do país

A justiça portuguesa encerrou uma investigação por fraude fiscal contra Luiz Felipe Scolari, ex-técnico das seleções do Brasil e de Portugal, depois que ele pagou três milhões de euros, anunciou o Ministério Público do país.

O treinador brasileiro havia sido acusado um mês antes do início da Copa do Mundo do Brasil-2014, na qual comandou a seleção brasileira.

Os fatos da investigação diziam respeito ao período entre 2003 e 2007, quando Felipão treinou a seleção portuguesa e não declarou os rendimentos obtidos por seus direitos de imagem. O valor alcançava 7,4 milhões de euros, segundo a imprensa portuguesa.

Campeão do mundo com o Brasil em 2002, Scolari retornou à seleção em novembro de 2012 e deixou o comando da equipe após a histórica derrota de 7-1 para a Alemanha nas semifinais da Copa de 2014.

Atualmente é o técnico do Guangzhou Evergrande, campeão chinês. Ele assinou em junho um contrato de dois anos e meio com o clube.

Jornal Midiamax