Esportes

Furadas e trapalhadas das zagas definem o Atletiba na Arena

O jogo foi movimentado e teve algumas curiosidades

Diego Alves Publicado em 21/06/2015, às 21h32

None
05otavioruydisputajokamadrugafp.jpg

O jogo foi movimentado e teve algumas curiosidades

O primeiro clássico entre Atlético-PR e Coritiba na nova Arena da Baixada, o resultado foi de muito equilíbrio: 2 a 2 . O placar acabou sendo ruim para os dois, já que os atleticanos desperdiçaram a chance de voltarem à liderança e os alviverdes vêem a lanterna do Campeonato Brasileiro mais próxima. Porém, o empenho de ambos os times arrancaram aplausos das duas torcidas.

O jogo foi movimentado e teve algumas curiosidades: as duas equipes tiveram boas oportunidades e, em alguns momentos, dominaram o time rival. Entretanto, os gols só saíram após vacilos: primeiramente dos próprios atacantes, depois dos sistemas defensivos.

Furadas

Na etapa inicial, o Coritiba estava melhor e abriu o placar com Wellington Paulista, aos 16min, após uma furada de Marcos Aurélio. O atleta antecipou ao zagueiro Kadu e, com categoria, tocou por cima de weverton. Assim, o atacante foi o autor do primeiro gol do clássico na nova casa do rival.

Em desvantagem, o Atlético-PR se espertou e alcançou o empate com Walter, aos 24min, após uma outra furada, desta vez de Ytalo. O camisa 18 dominou e, com força, chutou sem chances para o goleiro Bruno.

A equipe atleticana cresceu na partida e estava melhor do que o rival, que tinha dificuldades, especialmente no segundo tempo, para chegar ao ataque.

Trapalhadas dos sistemas defensivos

O time rubro-negro, na segunda etapa, tentou abafar o rival, apesar de não ter criado nenhuma chance clara. Mas, em uma falha do zagueiro Gustavo, a equipe coxa-branca recuperou a bola, Marcos Aurélio serviu Ruy, que bateu firme, na saída do camisa 12 para fazer o segundo gol da equipe alviverde, aos 31min.

Porém, aos 36, foi a vez da defesa do Coritiba vacilar. Após arremesso lateral do Atlético-PR, o volante João Paulo foi dominar a bola, mas acabou desarmado pelo atacante Edigar Junio, que bateu uma pancada e empatou a partida.

Expulsões

Nos minutos finais, o Coritiba teve duas baixas. Aos 43min, o atacante Wellington Paulista foi expulso por receber o segundo amarelo, após tentar retardar o reinício da partida. Já aos 48min, o lateral Norberto matou o contra-ataque perigoso do Atlético-PR e também foi expulso.

Aprovado

Apesar do resultado não ter sido bom para nenhum dos envolvidos, as duas partes gostaram do empenho das equipes. “Todo o clássico é aguerrido”, definiu Edigar Junio, pelo lado dos donos da casa. “Estamos de parabéns pelo jogo que fizemos”, afirmou Marcos Aurélio, atacante dos visitantes.

Jornal Midiamax