Brasil ganha 1º ouro feminino da natação em Pans e ainda leva uma prata

Etiene ainda conquistou a prata nos 50 metros livres
| 18/07/2015
- 14:17
Brasil ganha 1º ouro feminino da natação em Pans e ainda leva uma prata

Etiene ainda conquistou a prata nos 50 metros livres

A maior esperança da nova geração da natação feminina brasileira, Etiene Medeiros fez bonito e venceu os 100 metros costas em Toronto. O feito é histórico. É a primeira vez na história que uma nadadora do país conquistou um ouro em , com direito a recorde da competição com 59s61, sexto melhor tempo do mundo. De quebra, a jovem de 24 anos ainda fechou o dia com uma prata nos 50m livre, em um dia com seis medalhas para o Brasil.  

“Estou muito realizada. O trabalho foi bem feito e tem toda uma comissão por trás, com muita gente que me ajudou. Estou meio aérea ainda. Tenho noção de que o tempo que fiz que é muito bom”, disse Etiene Medeiros.

A brasileira dominou a prova de ponta a ponta e ganhou contra rivais de certo gabarito. Olivia Smoliga, campeã mundial dos 100 metros costas no Mundial de piscina curta de 2012, por exemplo, nadou forte, mas não conseguiu alcançar Etiene, que quebra mais uma marca.

Ela foi a primeira brasileira campeã e recordista mundial dos 50m costas em piscina curta, feito alcançado no Mundial de 2014, no Qatar. Agora, entra para a história verde-amarela em Pans como o primeiro ouro do país. 

Apesar do crescimento recente das meninas brasileiras nas piscinas, a única brasileira que já subiu no lugar mais alto do pódio da competição foi Rebeca Gusmão, em 2007. A nadadora, porém, perdeu a medalha após ter sido pega no antidoping.

50 metro livre feminino

Como se não estivesse satisfeita com o ouro inédito, Etiene Medeiros ampliou sua coleção de medalhas com uma prata nos 50 metros livre, penúltima competição do dia. Na prova mais curta da natação, a brasileira largou bem e superou ninguém menos que Natalie Coughlin, dona de 12 medalhas olímpicas, para subir ao pódio. 

Além da medalha e da vitória contra a rival de peso, valeu para a brasileira o bom tempo. O 24s55 que lhe rendeu a prata também garantiu o novo recorde sul-americano. O ouro foi de Arianna Vanderpool, de Bahamas, que garantiu a primeira medalha de ouro de seu país na natação. 

Veja também

Últimas notícias