Cotidiano / Emprego & Concurso

Provas anuladas do concurso do Senado serão reaplicadas neste domingo

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) publicou um comunicado anunciando que serão reaplicadas as provas objetivas para alguns cargos envolvidos no concurso do Senado Federal (DF), que visa preencher 246 vagas em diversos cargos e áreas de atuação. A reaplicação acontecerá neste domingo (15), e não no dia 29, como havia sido divulgado anteriormente – das 15h às […]

Arquivo Publicado em 15/04/2012, às 12h34

None

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) publicou um comunicado anunciando que serão reaplicadas as provas objetivas para alguns cargos envolvidos no concurso do Senado Federal (DF), que visa preencher 246 vagas em diversos cargos e áreas de atuação.


A reaplicação acontecerá neste domingo (15), e não no dia 29, como havia sido divulgado anteriormente – das 15h às 20h30, para oscandidatos inscritos a analista legislativo nas especialidades de informática legislativa (análise de sistemas e análise de suporte de sistemas) e enfermagem.


De acordo com o comunicado, estes candidatos estão sendo convocados individualmente.


Parecer


Na última quarta-feira (14), a diretoria-geral do Senado divulgou uma nota prestando satisfação a respeito da anulação da primeira aplicação das provas para os cargos envolvidos. Confira:


“O Senado Federal lamenta profundamente os acontecimentos registrados em 11 de março durante as provas para o cargo de analista legislativo nas áreas de enfermagem, análise de sistemas e análise de suporte de sistemas, com cerca de 10 mil dos quase 160 mil inscritos, e se solidariza com os candidatos.


Desde o início do processo de realização do concurso público, o Senado tem atuado para garantir a transparência e a lisura da seleção cobrando da contratada – Fundação Getúlio Vargas – as providências adequadas e tomando diversos outros cuidados. Uma iniciativa de relevância, exemplo do profundo zelo para com o concurso, foi a decisão de acionar a Polícia Federal. Considerando o alto número de participantes, a ocorrência de provas em todo o país e, principalmente, em nome do interesse do candidato, o Presidente do Senado, José Sarney, tomou a iniciativa de solicitar ao Ministro da Justiça a colaboração da Polícia Federal. Em razão disso, os policiais federais estiveram à disposição e puderam acompanhar a realização do concurso, preservando a ordem e o seu bom andamento. Diversas notas assinadas pela Comissão do Concurso foram divulgadas a respeito de todas as etapas do concurso.


Configurados alguns problemas pontuais, o Senado reitera ter tomado todas as medidas cabíveis ao seu alcance. A FGV foi convocada a dar explicações detalhadas, por escrito e também em reunião presencial com a Comissão do Concurso Público no dia 14 de março. O Senado esclarece, ainda, que exigiu a reaplicação das provas em todas as capitais, como da primeira vez, em dia diferente ao das provas discursivas para o cargo de consultor legislativo. Cobrou também que os candidatos alcançados pela reaplicação tenham a oportunidade de pedir a devolução da taxa de inscrição caso não queiram mais participar.


A Fundação Getúlio Vargas, por sua vez, solicitou ao Senado Federal prazo adicional para a publicação dos gabaritos das provas objetivas. E o pedido foi aceito com a condição precípua de que os prazos para interposição de recursos fossem, por sua vez, também alterados. O Edital de retificação, contendo os novos prazos, será publicado no Diário Oficial desta quarta-feira, 14 de março.


O Senado Federal reafirma seu compromisso com a transparência e com a lisura do concurso público e assegura, mais uma vez, que tem buscado tomar todas as providências não só para a solução, como também para o esclarecimento dos problemas ocorridos; no interesse do cidadão e no seu próprio, uma vez que conta com uma seleção justa e que permita o ingresso, em seus quadros, de servidores bem preparados e prontos para prestar serviço público no Poder Legislativo.”


Ofertas


As oportunidades estão distribuídas da seguinte forma: técnico de apoio legislativo (79), técnico legislativo na área da Polícia Legislativa (25), consultor legislativo (9) e analista legislativo (133). A remuneração dos dois primeiros é de R$ 13.833,64. Já para consultor legislativo, o vencimento é de R$ 23.826,57 e para analista é de R$ 18.440,64.

Jornal Midiamax