A produtividade de soja em Mato Grosso do Sul caiu para 2.825 kg por hectare, o que representa uma queda de 24,1% em comparação com a safra 2022/23, aponta o levantamento mais recente da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), divulgado nesta quinta-feira (13). 

O resultado está ligado às instabilidades climáticas ocorridas após a primeira quinzena de dezembro de 2023. O tempo seco e quente foi favorável para a perda de umidade dos grãos das lavouras tardias da oleaginosa. 

A colheita dos talhões atrasados predominou em maio, especialmente para os da região centro-norte. A maioria teve altos percentuais de descontos por grãos ardidos que foram gerados pelas chuvas constantes e tempo nublado, que permaneceram na região durante a primeira quinzena de abril.

A nível nacional também houve queda na produção do grão devido às condições climáticas adversas. A colheita finalizada de soja resultou em uma produção estimada em 47,35 milhões de toneladas, o que representa queda de 4,7% ou 7,26 milhões de toneladas em comparação com o ciclo anterior.

Produção de grãos

Conforme o nono levantamento da safra de grãos da Conab, a produção brasileira no ciclo 2023/2024 está estimada em 297,54 milhões de toneladas. O resultado é 7% menor do que o obtido na temporada anterior, ou seja, menos 22,27 milhões de toneladas.

Os cultivos de segunda safra tiveram resultados mais positivos na colheita. São 2,1 milhões de toneladas a mais na comparação com o levantamento de maio, especialmente para milho, algodão em pluma e feijão.

A produção do milho segunda safra está estimada em 88,12 milhões de toneladas. A colheita da área semeada já chegou a 7,5%. 

Fale com o Midiamax

Tem alguma denúncia, flagrante, reclamação ou sugestão de pauta para o Jornal Midiamax? Envie direto para nossos jornalistas pelo WhatsApp (67) 99207-4330. Acima de tudo, com sigilo garantido por lei.

Acompanhe nossas atualizações no Facebook, Instagram e Tiktok.