A 1ª parcela do 13º salário deve ser paga pelos empregadores até o dia 30 de novembro de 2022. Mas você já se perguntou qual a melhor forma de usar essa renda extra? Seja para quem está com as contas no azul ou vermelho. O Jornal Midiamax conversou com um doutor em economia e ouviu o plano dos campo-grandenses para o pagamento tão esperado. 

Sentada em um dos bancos da Praça Ary Coelho, Geisebel Pereira Mendes, de 40 anos, não chegou a planejar o investimento, mas sabe que não vai gastar o dinheiro. “É tanta coisa para pensar: aluguel, água e luz que a gente fica meio desprogramada, nem pensei nisso ainda. Mas eu vou deixar guardado, não se sabe o que nos espera mais a frente”, disse ela.

Questionada, ela afirmou que a pandemia influenciou na decisão. “Com certeza, sempre precisa acontecer alguma coisa para a gente ver que precisa deixar algo guardado para não passar apuro”, disse ela.

Sentado ao lado da fonte da praça, o estudante de administração Rafael Cabral, de 28 anos, manterá a tradição de guardar o 13º salário para se prevenir. “Costumo guardar e gastar um pouco, mas esse dinheiro é mais voltado pra reserva. É necessário ter uma reserva, não só o 13º salário. Ainda mais agora nesse momento de instabilidade política e econômica. Guardo desde sempre, a gente fica sempre cabreiro”, disse ele.

Rafael Cabral (Foto: Nathalia Alcântara / Jornal Midiamax)

Investimento para o futuro

Casado e com um filho de 1 ano e 8 meses, o vendedor Diogo da Silva Lima, de 30 anos, é outro campo-grandense que não pretende gastar o 13º salário. “A gente vai dar uma guardada, ninguém sabe o futuro. Isso é para garantir o futuro dele”, disse.

Para a estudante de medicina veterinária Eduarda Rocha, de 20 anos, o 13º será usado como investimento, sem pretensão de gastos supérfluos. “Vou gastar com a habilitação porque é uma necessidade. Em festa não, porque você sai e no outro dia cadê o seu dinheiro, foi uma felicidade momentânea. Prefiro gastar com algo que vai me levar para cima e para baixo, e depois pode até me fazer ganhar dinheiro”, disse ela. 

Eduarda Rocha (Foto: Nathalia Alcântara / Jornal Midiamax)

Melhor forma de usar o 13º para quem está no vermelho

Para o doutor em economia e professor da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), Mateus Boldrine Abrita, a dica para quem está com as contas no vermelho e vai receber o 13º salário, é pagar as dívidas mais altas.

Para quem está no vermelho, o importante é pagar as dívidas que têm os juros mais altos. “Você paga essa como prioridade, porque ela tem uma chance maior de se tornar uma bola de neve. Quanto maior os juros maior é a dívida, e maior o potencial dela se tornar um problema”, explicou.

De acordo com o economista, após quitar as dívidas com os juros mais altos, o próximo passo é reorganizar a vida financeira. “A pessoa precisa fazer um orçamento doméstico, tentar priorizar um gasto e cortar alguns”, disse ele.

Opções para quem está com as contas no azul

Para quem está com as contas em dia, Abrita recomenda o investimento do dinheiro. “Uma opção é a aplicação de renda fixa com liquidez, para chegar no final do ano e as pessoas fazerem as compras de natal, viagem e compra de material escolar, mas sem gastar tudo. Ela vai investir e terá um retorno até o final do ano, é melhor do que deixar dinheiro parado”, detalhou.

Dinheiro, ilustrativa (Foto: Marcello Casal Jr / Agência Brasil)

O economista também citou as melhores opções para quem está com dúvida e quer saber por onde começar na área dos investimentos.  

“CDB, LCI e LCA, você consegue fazer no próprio banco. Eles são de renda fixa e têm riscos mais baixos, não é arriscado como uma renda variável. Diferente de comprar ações, elas podem subir e cair. Na renda fixa você sabe de antemão como vai ser o seu retorno, é mais difícil perder dinheiro nessa aplicação”, explicou.

Poupança ainda compensa?

Para o doutor em economia, é melhor do que deixar o dinheiro na conta-corrente. “Agora, o rendimento da poupança começou a empatar [com a inflação], antes era negativo e agora ela está com o rendimento equilibrado. 0,02 é um rendimento bem baixo, mas é melhor do que deixar no conta corrente. Entretanto, não é um investimento muito bom”, disse ele.

Direitos trabalhistas e quem pode receber o 13º?

A Justiça do Trabalho, do Tribunal Superior do Trabalho, indicou uma lista com direitos e informações sobre o 13º salário para o trabalhador:

  • A primeira parcela do 13º salário pode ser recebida por ocasião das férias. Neste caso, o empregado deve solicitar o adiantamento por escrito ao empregador até janeiro do respectivo ano.
  •  O 13º salário pode ser pago por ocasião da extinção do contrato de trabalho, seja esta pelo término do contrato, quando firmado por prazo determinado, por pedido de demissão ou por dispensa, mesmo ocorrendo antes do mês de dezembro.
  •  O empregado dispensado por justa causa não tem direito ao 13º salário.
  • A partir de 15 dias de serviço, o empregado já passa a ter direito de receber o 13º salário.
  •  Aposentados e pensionistas do INSS também recebem a gratificação.
  • O empregado que tiver mais de 15 faltas não justificadas no mês poderá ter descontado de seu 13º salário a fração de 1/12 avos relativa ao período.
  • A base de cálculo do 13º salário é o salário bruto, sem deduções ou adiantamentos, devido no mês de dezembro do ano em curso ou, no caso de dispensa, o do mês do acerto da rescisão contratual.
  • Se a data limite para o pagamento do 13º salário cair em domingo ou feriado, o empregador deve antecipá-lo. Se não o fizer, está sujeito a multa.
  • O empregador também estará sujeito a multa se pagar o 13º salário em apenas uma parcela.
  • O empregador não tem a obrigação de pagar a todos os empregados no mesmo mês, mas precisa respeitar o prazo legal para o pagamento do 13º salário, ou seja, entre fevereiro e novembro.