Conab confirma perda de até 24% na produtividade de soja em MS

A estiagem prolongada registrada no ano passado é o principal fator desta queda prevista
| 15/02/2022
- 21:55
Produtor diante da perda de parte do plantio de soja
Produtor diante da perda de parte do plantio de soja - Foto: Saul Schramm

A Conab – Companhia Nacional de Abastecimento – informou, por meio do 5º Levantamento da Safra de Grãos 2021/2022, que o Estado de terá uma perda de 24% na produtividade da . Pelos números apresentados pela Conab, a produção da oleaginosa vai ficar em 9,7 milhões de toneladas, com uma produtividade de 46 sacas de 60kg por hectare.

O levantamento elaborado pelos técnicos da Conab destaca que a redução será provocada pela restrição hídrica associada a temperaturas elevadas que ocorreram a partir da segunda quinzena de dezembro na porção centro-sul do estado. A estiagem aconteceu no período em que a grande maioria das lavouras entrou em estádio reprodutivo, fase em que as plantas tornam-se mais sensíveis às intempéries.

Na Aprosoja-MS – Associação dos Produtores de Soja e Milho em Mato Grosso do Sul – os critérios de avaliação desta perda de produtividade trazem outros números. Inicialmente, a produção estimada era de 12,7 milhões de toneladas – número que baixou para 12 milhões e que agora se encontra em 11,4 milhões. Embora nenhum diretor da Aprosoja-MS tenha se pronunciado oficialmente, os números apresentados por eles mesmos apontam perdas que podem oscilar de 700 mil a 1,3 milhão de toneladas.

Na Semagro - Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar – o titular da pasta, Jaime Verruck, chegou a afirmar que em 31% da área plantada, a situação está ruim; 36% a situação é regular e que em 33% está boa. O governo do Estado publicou um decreto de emergência no início deste ano comprovando que a situação estava desfavorável para o produtor rural.

O governo do Estado facilitou a busca pelo seguro rural e até o momento 1.200 apólices foram acionadas, dos quais 903 produtores já receberam o dinheiro, somado, dá um montante de R$ 104,8 milhões.  O relatório da Conab aponta que o impacto produtivo só não foi maior porque o comportamento climático na região centro-norte obteve um ótimo desempenho no mesmo período, mantendo expectativas de altas produtividades para esta porção que corresponde a aproximadamente 30% da área em produção de soja no estado, o que bate exatamente com o que disse o secretário Jaime Verruck.

Além das perdas produtivas, as condições climáticas adversas também provocaram a antecipação do ciclo das lavouras. Conforme o acompanhamento do Progresso da Safra divulgado semanalmente no site da Conab, até 05 de fevereiro haviam sido colhidos 7% da soja cultivada no estado. A Conab informou, ainda, que para mais informações sobre a safra de soja e outros produtos cultivados em Mato Grosso do Sul e em todo o Brasil, acesse a íntegra do boletim do 5º Levantamento da Safra de Grãos 2021/22.

Veja também

Últimas notícias