Cotidiano / Economia

Pandemia 'bomba' negócios digitais, mas startups precisam de empreendedores fervorosos

Momento é bom para crescer, mas empresa precisa estar estruturada

Gabriel Maymone Publicado em 08/05/2021, às 15h34

Modelo de negócio digital tem crescimento com pandemia
Modelo de negócio digital tem crescimento com pandemia - Divulgação

Enquanto que a pandemia foi um balde de água fria em vários segmentos, os negócios digitais aproveitaram o momento para 'bombar'. Com a atenção das pessoas voltada para o online, as startups aproveitam a 'onda' para surfar em Mato Grosso do Sul.

Negócios digitais já estruturados ganharam força, principalmente aqueles voltados para setores requisitados pelo momento como bem-estar e educação. "É um momento muito bom, pois as pessoas partiram para o digital, não querem saber de grandes escritórios, que estão sendo dissolvidos. Pensando nesse formato, soluções que resolvem esse tipo de necessidade são bem vindas. Softwares de meditação tiveram adesão violenta assim como plataforma de cursos, por exemplo", elenca uma das representantes da StartupMS (Associação Sul-Matogrossense de Startups), Érika Jacob, que dispensa cargos e se autointitula "velha-guerreira".

Porém, o momento bom só foi aproveitado por quem estava com o negócio estruturado. "Quem 'morreu' foi quem não estava focado nos vários aspectos e critérios de crescimento. Quem não estava focado em todos, com certeza vai morrer ou morreu.  Quem está focado, está  vivo e teve  possibilidades", avalia Érika.

Por outro lado, a StartupMS acredita que falta atrair mais empreendedores 'fervorosos' para que os negócios  digitais ganhem impulso. "Falta o perfil do empreendedor local. Esse cara que não conseguimos trazer para o ecossistema de inovação. Então, hoje, as ações da StartupMS vêm sendo direcionadas para esse empreendedor, que vai vender a 'qualquer custo', mas vai conseguir vender", explica a 'velha-guerreira'.

Mais visibilidade...

Evento realizado n os dias 27 e 28 de abril, o StartupON reuniu empreendedores de Mato Grosso do Sul e do Espírito Santo. O evento, que acontece desde 2018 em todo o país, teve o objetivo de gerar visibilidade para as comunidades de startups locais e prover conhecimento e networking para seus participantes. Com a novidade deste ano, misturando estados de regiões diferentes, a associação espera voltar a oferecer um interessante networking para as startups.

"A ideia é juntar ecossistemas, trazer empreendedores fervorosos para ganhar esse reaquecimento", explica Érika.

A iniciativa apresentou para o público oportunidades para fundadores de startups e pessoas que estão pensando em empreender ou quem queira saber mais sobre o universo de startups. Também foi possível estreitar laçoes para que os empreendedores de cada região pudessem conhecer as oportunidades nos estados parceiros.

Jornal Midiamax