Cotidiano / Economia

Mato Grosso do Sul inicia colheita do algodão com receio dos impactos da falta de chuvas

Dois municípios já colocaram as colheitadeiras para trabalhar, os demais vão iniciar no decorrer de junho

Gabriel Maymone Publicado em 11/06/2021, às 12h33

Inicia colheita do algodão em MS
Inicia colheita do algodão em MS - Divulgação

Os agricultores de Mato Grosso do Sul que se dedicam ao cultivo do algodão, já iniciaram a colheita dos mais de 23 mil hectares e esperam uma produção equivalente a 42.467 toneladas de pluma. Segundo a Ampasul (Associação Sul-mato-grossense dos Produtores de Algodão), a colheita se estenderá até agosto e a escassez hídrica impactará no levantamento final da safra.

Os municípios que iniciaram a colheita foram Aral Moreira e Chapadão do Sul. Os demais: Costa Rica, Paraíso das Águas, Alcinópolis e Campo Grande, devem entrar com as colheitadeiras ainda neste mês de junho. O percentual colhido até o momento é de 2,5 % do total da área destinada ao algodão nesta safra.

Segundo a Ampasul, devido a destinação de algumas áreas para outras culturas, como soja e milho, já era estimada uma produção menor. Em relação à mesma safra do ano passado, a área a ser colhida foi reduzida em 27,2%, mas a produtividade deverá ficar na casa das 300 arrobas por hectare.

A Associação ainda alerta que nesses municípios, que se dedicam ao algodão, alguns chegaram a ficar 70 dias sem chuvas. Isso pode resultar em uma redução na expectativa de produção. A estimativa atual é de 5% a 7% a menos na produção, em relação a expectativa no início do cultivo.

Jornal Midiamax