Cotidiano / Economia

Empresas que optaram por suspender depósitos do FGTS têm até esta terça para quitar parcelas

Empregador que não fizer o recolhimento fica impedido de emitir o certificado de regularidade do Fundo

Gabriel Maymone Publicado em 07/12/2021, às 10h57

Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - Divulgação

Os empregadores que aderiram à suspensão temporária da arrecadação do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), possibilitada pela Medida Provisória 1.046/21, devem efetuar o pagamento da última parcela até esta terça-feira (07).

Para isso, basta acessar a plataforma https://www.conectividadesocial.caixa.gov.br, gerar a guia "GRFGTS" e realizar o pagamento. O processo é feito de maneira 100% digital. Para evitar o acréscimo de encargos e multa, o banco alerta que a quitação deve ser feita dentro do prazo.

Caso ainda existam parcelas em aberto, é necessário regularizar até a data limite, garantindo as condições especiais da Medida Provisória. O não recolhimento dos valores ao Fundo gera impedimento ao empregador para emitir o Certificado de Regularidade do FGTS - CRF.

Ao todo, R$ 5,9 bilhões em recolhimentos do FGTS foram suspensos por quatro meses, entre maio e agosto deste ano, como forma de suporte às empresas frente à pandemia.

Ao todo, mais de 100 mil empregadores aderiram à medida criada para preservar mais de 7 milhões de empregos.

Jornal Midiamax