Cotidiano / Economia

Comércio de MS pede toque de recolher menor no interior durante semana do Dia das Mães

Data é a 2ª com maior volume de vendas no ano para os lojistas

Gabriel Maymone Publicado em 03/05/2021, às 12h52

Horário de toque de recolher é determinado conforme classificação no Prosseguir
Horário de toque de recolher é determinado conforme classificação no Prosseguir - Divulgação

Assim como determinado para Campo Grande, os lojistas do interior do Mato Grosso do Sul também pedem a flexibilização do toque de recolher durante a semana que antecede o Dia das Mães, no próximo domingo (09).

O pedido foi feito pela FCDL (Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Mato Grosso do Sul), que destaca a importância da medida para contribuir com o comércio na 2ª melhor data de vendas do ano. "O Governo do Estado precisa urgentemente olhar para o setor noturno, que desde o início da pandemia tem sido penalizado. Além disso, a entidade acredita que é necessário avançar para que o toque de recolher chegue pelo menos a meia noite, dando condições de trabalho para quem não atende via delivery", disse a entidade.

Assim, os principais afetados pela medida seriam bares e restaurantes, que terão maior margem para atendimento de clientes. "Para que possibilite honrar com os compromissos financeiros, comprometidos há mais de um ano com o fechamento dos estabelecimentos e restrições impostas pelo toque de recolher".

O ofício foi encaminhado pela FCDL ao governo do Estado.

Atualmente, o horário do toque de recolher é determinado conforme a classificação de cada município no Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança da Economia). A classificação laranja tem toque de recolher a partir das 22h, vermelha às 21h e cinza às 20h.

Flexibilização em Campo Grande

A flexibilização para iniciar o toque de recolher às 22h, no período do dia 5 a 9 de maio, ocorre após pedido do comércio para reduzir o período de restrição de circulação e funcionamento de atividades para melhorar o movimento para o Dia das Mães em Campo Grande.

As definições foram aprovadas pelo Prosseguir, Programa de Saúde e Segurança da Economia, que avalia as condições das cidades em relação à pandemia de coronavírus. Na última avaliação, Campo Grande havia melhorado a classificação, passando de bandeira cinza (risco extremo para covis) para vermelha (risco alto). Assim, o horário do toque  de recolher havia sido reduzido das 20h para 21h.

Segundo a chefe da Consultoria Legislativa do Governo do Estado, Ana Carolina Ali Garcia, a mudança no toque de recolher atende critérios técnicos e científicos. “Foi feita uma análise e decidido que haverá esta flexibilização durante estes cinco dias, relativizando a regra em função do Dia das Mães, para evitar a concentração de pessoas no mesmo horário no comércio", explicou.

Jornal Midiamax