Cotidiano / Economia

Bolsonaro promete Bolsa Família de 'no mínimo' R$ 300, que pode ser pago a 17 milhões de famílias

Governo quer emplacar novidades ainda este ano

Gabriel Maymone Publicado em 20/07/2021, às 07h57

Governo estuda ampliação do Bolsa Família
Governo estuda ampliação do Bolsa Família - Divulgação

Desde o ano passado, o governo federal estuda um programa para substituir o Bolsa Família. No entanto, a ideia perdeu força e começou a discussão sobre uma reformulação do atual programa, que pode ser instituída após o término dos pagamentos do auxílio emergencial. Atualmente, o Bolsa paga um valor médio de R$ 192 e tem hoje um contingente de 14,6 milhões de beneficiários.

Visto como ativo político essencial, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou em entrevista à TV Brasil que o novo Bolsa Família terá um valor de “no mínimo R$ 300”, apesar de não citar fontes ou dar confirmação exata de valores.

A equipe econômica e de articulação política do governo corre contra o tempo para 'emplacar' a reforma do programa, uma vez que a Lei Eleitoral veda a adoção desse tipo de medida em ano de eleições.

“Pretendemos em novembro ter um novo Bolsa Família. O valor será no mínimo de 300 reais. Hoje, a média do Bolsa Família equivale a 192 reais. Vamos passar isso para 300 reais. É um pouco mais de 50% de reajuste”, disse Bolsonaro.

Além disso, o governo federal quer incluir ainda cerca de três milhões de famílias para o novo programa social, alcançando assim um contingente de 17 milhões de beneficiários.

Atualmente, o Bolsa Família é destinado a mais de 14 milhões de pessoas e existe uma fila de pelo menos um milhão de pessoas que se enquadram nos requisitos do programa social, mas que não conseguem adentrar ao mesmo.

Jornal Midiamax