Cotidiano / Economia

Bolsa Família turbinado: Bolsonaro revela novo valor que pode pagar aos beneficiários

Proposta visa estender ajuda à população mais vulnerável

Gabriel Maymone Publicado em 30/04/2021, às 12h56

Bolsa Família pode ter novo valor a partir de agosto, segundo o presidente
Bolsa Família pode ter novo valor a partir de agosto, segundo o presidente - Marcos Rocha / FDR

O governo federal está cada vez mais sendo pressionado a adotar medidas de extensão ao auxílio emergencial. Diante da situação, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) revelou que o Bolsa Família poderá ter valor médio de R$ 250 a partir de agosto ou setembro. Atualmente, a média que o beneficiário recebe é R$ 190.

“Só com o auxílio emergencial no ano passado nós gastamos mais do que 10 anos de Bolsa Família. Então para o PT que fala tanto em Bolsa Família, hoje a média está em R$ 192. O auxílio emergencial está em R$ 250. É pouco, sei que é pouco, mas é muito maior que a média do Bolsa Família. A gente pretende passar para R$ 250 agora em agosto ou setembro”, afirmou o presidente.

A novidade foi informada por ele nesta semana, garantindo que a manutenção do projeto ainda se mantem como prioridade em sua agenda social. No entanto, não deu mais detalhamentos sobre o reajuste.

O governo chegou a enviar proposta para reformulação do Bolsa Família, mas ficou travado diante das tratativas para o novo auxílio emergencial. De acordo com os informes concedidos, seriam criados novos abonos e ampliado o número total de pessoas contempladas. No entanto, a proposta ficou remarcada sem data exata, mantendo as atuais mensalidades:

  • Benefício Básico: Famílias em situação de extrema pobreza – R$ 89,00 mensais
  • Benefício Variável: Famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza que tenham em sua composição gestantes, nutrizes (mães que amamentam), crianças e adolescentes de 0 a 15 anos – R$ 41,00 e cada família pode acumular até 5 benefícios por mês, chegando a R$ 205,00
  • Benefício Variável Jovem: Famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza e que tenham em sua composição adolescentes entre 16 e 17 anos – R$ 48,00 por mês e cada família pode acumular até dois benefícios, ou seja, R$ 96,00
  • Benefício para Superação da Extrema Pobreza: famílias em situação de extrema pobreza. Cada família pode receber um benefício por mês – o valor é calculado a partir da renda da família.
Jornal Midiamax