Cotidiano / Economia

Legislação facilita crescimento vertical de Dourados e muda paisagem da cidade

A vista área de Dourados já não é mais a mesma. Com mudanças cada vez mais perceptíveis, a cidade além de receber investimentos no agronegócio e também no ensino, com quatro universidades em pleno funcionamento, o foco agora é o crescimento vertical, com o surgimento de grandes edifícios. A paisagem arquitetônica da cidade está sendo […]

Marcos Morandi Publicado em 12/05/2020, às 10h36

Construção civil também ganha impulso. (Foto: A. Frota)
Construção civil também ganha impulso. (Foto: A. Frota) - Construção civil também ganha impulso. (Foto: A. Frota)

A vista área de Dourados já não é mais a mesma. Com mudanças cada vez mais perceptíveis, a cidade além de receber investimentos no agronegócio e também no ensino, com quatro universidades em pleno funcionamento, o foco agora é o crescimento vertical, com o surgimento de grandes edifícios.

A paisagem arquitetônica da cidade está sendo modificada a cada e em ritmo acelerado. Há uma década atrás, as construções estavam limitadas a 12 pavimentos apenas. Com mudanças na legislação, os prédios já podem passar de 20 andares.

As chamadas ‘torres’ surgem em áreas já valorizadas da cidade, transformando o aspecto visual da região central. Com isso, atualmente, cinco edifícios com 20 pavimentos ou mais estão aprovados pela prefeitura e alguns já em estágio avançado de construção na cidade.

“É uma tendência mundial a construção de prédios cada vez mais altos. Em muitas cidades brasileiras vem ocorrendo este fenômeno. E Dourados, pela sua importância no contexto econômico, político e social, tem despertado cada vez mais o interesse de empreendedores”, explica secretária municipal de Planejamento, arquiteta Adriana Benício Galvão.

Para a secretária, esta nova realidade acelera o desenvolvimento de Dourados, considerando que novas empresas estão se instalando no município, gerando mais emprego e renda. “Em grandes centros, o verde das árvores deu lugar à chamada ‘selva de pedra’. Aqui não. Existe uma relação harmoniosa entre prédios e a arborização. Dourados não deixará de ser uma das cidades mais arborizadas do país”, comenta.

Jornal Midiamax