Faltando apenas 3 dias para que as prefeituras de Mato Grosso do Sul apresentem a documentação necessária para concorrerem ao rateio do ICMS Ecológico, o (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) aponta que apenas 36 administrações municipais apresentaram os requerimentos para tentar acessar recursos que, somados, chegaram a R$ 84 milhões no último exercício.

Conforme a (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável, Produção e Agricultura Familiar), os valores foram rateados entre 73 municípios na análise referente a 2018. Para os dados de 2019, a documentação deveria ter sido entregue em 31 de março –contudo, com a pandemia do novo , a data limite foi alterada a fim de dar tempo para as prefeituras se concentrarem nas prioridades. Não haverá nova prorrogação.

O ICMS Ecológico destina 5% da arrecadação do ICMS Estadual a municípios que atendam a critérios de preservação ambiental, como presença de reservas inscritas no Cadastro Estadual de Unidades de Conservação, de plano de manejo de resíduos sólidos licenciada, e unidades de conservação em terras indígenas. O chamamento aberto até domingo envolve as questões dos resíduos e das áreas para populações índias.