Cotidiano / Economia

Mato Grosso do Sul se mantém com o 4° maior rebanho bovino do País

Produção teve aumento 2,07%

Wendy Tonhati Publicado em 28/09/2017, às 15h11

None

Produção teve aumento 2,07%

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nesta quinta-feira (28), a pesquisa de Produção Pecuária Municipal de 2016. A publicação reúne os dados de todos os municípios do Brasil.

Em Mato Grosso do Sul, o efetivo de bovinos chegou a 21,8 milhões de cabeças, um crescimento de 2,07% em relação a 2015. Com essa produção, o Estado se mantém na quarta colocação nacional entre os maiores rebanhos.

De acordo com a pesquisa, o município de Corumbá, detém o maior rebanho bovino do Estado e 2° maior do País, com 1,8 milhão de cabeças. Em seguida, Ribas do Rio Pardo, com o 3° maior rebanho bovino do País.

Mato Grosso do Sul se mantém com o 4° maior rebanho bovino do País

MS tem o 9° maior rebanho de suínos do país

O efetivo de suínos foi de 1,26 milhões de cabeças, redução de 1,14% em relação a 2015. Em comparação com outros estados, Mato Grosso do Sul tem o 9° maior rebanho do País. São Gabriel do Oeste (228 mil cabeças) e Glória de Dourados (200 mil cabeças) tiveram os maiores efetivos em 2016.

Produção da aquicultura cresce 1,6% em MS

Em 2016, a produção de peixes em Mato Grosso do Sul, continuou crescendo e chegou a 6,8 toneladas, acréscimo de 1,6% em relação a produção de 2015. O valor de produção atingiu R$ 33,8 milhões. No Estado, 49 municípios apresentaram produção da aquicultura.

A tilápia segue como a espécie mais criada no estado, com 5,2 mil toneladas, com participação de 76,8% do total da piscicultura em 2016. A espécie teve aumento de 10,9% em sua produção em relação a 2015.

Em termos municipais, Aparecida do Taboado continua na liderança do ranking da produção, com a despesca de 3,9 mil toneladas.

Produção de leite recua em 2016

Em Mato Grosso do Sul, o efetivo de vacas ordenhadas em 2016 foi de 258.919 animais. Do total do gado bovino, apenas 1,2% foram de vacas ordenhadas. O município com maior número de vacas ordenhadas foi Itaquiraí com 16.050 (6,2% do total do Estado).

Em 2016, a produção de leite foi de aproximadamente 346 milhões litros – 18° no ranking nacional. Neste ano houve uma correção dos dados de produção de leite em relação aos anos anteriores. A produção de leite estimada em 2015 era de 520 milhões litros de leite. O município de Itaquiraí também possui a maior produção de leite, com 26 milhões de litros.

Produção de ovos cresceu

Por outro lado, o efetivo de galináceos (galos, galinhas, frangas, frangos, pintos e pintainhas) caiu 3,32% com relação ao ano anterior, com 24,6 milhões. Já a produção de ovos cresceu 5,5% em 2016. O efetivo de bubalino teve queda de 5,5%, com um rebanho de 13 mil cabeças.

Equinos têm alta

O efetivo de equinos (cavalos, éguas, potros e potrancas), teve alta de 4,41% em 2016, chegando a 354 mil cabeças. O município de Corumbá tem destaque com o maior efetivo do País.

Mato Grosso do Sul se mantém com o 4° maior rebanho bovino do País

Produção de casulos do bicho-da-seda aumenta

A produção de casulos do bicho-da-seda também teve destaque no Estado, sendo a 3ª maior produção do País, com alta de 10,1% em relação a 2015. A produção brasileira de casulos de bicho-da-seda foi de 2,86 mil toneladas em 2016, indicando redução de 5,0% em comparação com 2015. O Paraná é o maior produtor nacional, contribuindo com 83,0% da produção nacional.

Mato Grosso do Sul se mantém com o 4° maior rebanho bovino do País

São Paulo foi responsável por 12,0% da produção. O estado teve uma retração de 9,9% causada pela migração para atividades mais rentáveis por parte de alguns produtores. Mato Grosso do Sul representou 5,0% da produção nacional.

Produção de mel teve alta de 6,3 % em 2016

A produção sul-mato-grossense de mel foi de 835 toneladas, com alta de 6,3% em relação a 2015. O Estado tem a 10ª maior produção do país. O valor da produção foi de R$ 900 mil, com alta de 22,7%.

O município de MS com maior produção, foi Três Lagoas com 90 toneladas, responsável por 10,7% da produção do estado em 2016.

Jornal Midiamax