Cotidiano / Economia

Em dois meses, Prefeitura arrecadou mais da metade do IPTU esperado no ano

Até o momento, município arrecadou R$ 201 milhões com imposto

Joaquim Padilha Publicado em 31/03/2017, às 14h16

None
prefeituracg.jpg

Até o momento, município arrecadou R$ 201 milhões com imposto

A Prefeitura Municipal de Campo Grande pretende arrecadar R$ 356,2 milhões com o IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano) durante todo o ano, segundo balanço orçamentário da Sefin (Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento). Desse total, já arrecadou mais da metade.

Os números apresentados em um balanço orçamentário das contas da Prefeitura no primeiro bimestre do ano, publicado nesta quinta-feira (30), mostram que o município já arrecadou 56,4% do IPTU previsto para todo o ano, o equivalente a mais de R$ 201,4 milhões.

Os resultados se devem em grande parte à campanha de negociação de dívidas do IPTU, ISS (Imposto Sobre Serviços) e Refis (Programa de Conciliação Fiscal), iniciada em novembro do ano passado e encerrada em fevereiro. A campanha ofereceu descontos generosos em juros e multas para quem pagasse os impostos à vista.

A arrecadação com o IPTU fez com que a previsão total de receita com impostos da Prefeitura superasse as metas. Até o momento, o município já arrecadou R$ 273,4 milhões em impostos, 30,9% dos R$ 884,4 milhões previstos para todo o ano.

Com o ISS, a Prefeitura registrou a segunda maior arrecadação, fechando o bimestre com R$ 44 milhões em caixa só com o imposto, o equivalente a 13,9% do total previsto para o ano, de R$ 319,5 milhões.

A mesma porcentagem foi arrecadada com o ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Móveis), que já trouxe aos caixas do município R$ 7,7 milhões dos R$ 55,5 milhões esperados para o ano. Com outros impostos, a Prefeitura diz ter arrecadado R$ 19,8 milhões.

O total da receita esperada pela Prefeitura para o ano é de R$ 3,4 bilhões. Desse todo, no primeiro bimestre o arrecadado corresponde a R$ 612 milhões, sendo que R$ 296 milhões são só com a receita tributária.

(com supervisão de Evelin Araujo)

Jornal Midiamax