Cotidiano / Economia

Dólar encerra com leve queda ante real após vitória de Temer

Recuou 0,20 por cento, a 3,1136 reais

Diego Alves Publicado em 03/08/2017, às 21h01

None

Recuou 0,20 por cento, a 3,1136 reais

O dólar encerrou a quinta-feira com leve baixa ante o real, após o presidente Michel Temer ter conseguido na noite passada barrar na Câmara dos Deputados o andamento da denúncia contra ele por crime de corrupção passiva por maioria absoluta.Dólar encerra com leve queda ante real após vitória de Temer

Apesar do resultado, os 263 votos favoráveis ao governo são insuficientes para garantir a aprovação da reforma da Previdência, considerada essencial pelos agentes econômicos para colocar as contas públicas do país em ordem. A reforma precisa de 308 votos por se tratar de uma Proposta de Emenda à Constituição.

O dólar recuou 0,20 por cento, a 3,1136 reais na venda, renovando o menor valor de fechamento desde 16 de maio (3,0955 reais). Na mínima do dia, a moeda registrou 3,1111 reais. O dólar futuro tinha leve alta de 0,02 por cento.

“Nem tanto ao mar, nem tanto à terra”, escreveu a corretora Guide em relatório. “É difícil interpretar estes números como sinal inequívoco de que Temer conseguirá aprovar novas reformas no Congresso”, acrescentou.

O governo agora vai se voltar novamente para a agenda econômica, sobretudo com a Previdência e a simplificação tributária, após a demonstração de força política na véspera, conquistada em meio à intensa liberação de verbas por meio de emendas parlamentares.

Mas o movimento não será dos mais fáceis. O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu depois da votação da véspera que a base seja reorganizada para retomar a discussão da reforma da Previdência.

Nesta quinta-feira, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou que a expectativa é de ver a reforma da Previdência aprovada em outubro. Disse ainda que o governo está “trabalhando duro” na reforma tributária, que deverá ser apresentada ao Congresso Nacional “proximamente”.

O mercado também ficará de olho porque outras denúncias contra o Temer podem surgir, já que o presidente também é investigado por crimes de obstrução de Justiça e organização criminosa.

“Ainda assim, a possibilidade de avanços na reforma da Previdência, em vista ao placar largo em favor do presidente, é maior neste momento e a pretensa estabilidade política que se segue pode incrementar os índices de confiança como um todo”, afirmou o economista-chefe da corretora Infinity, Jason Vieira, em nota.

No exterior, o dólar operava com leves oscilações ante uma cesta de moedas e subia ante algumas divisas de países emergentes, como o peso mexicano e lira turca, à espera da divulgação do relatório do mercado de trabalho dos Estados Unidos na sexta-feira.

Jornal Midiamax