Cotidiano / Economia

Safrinha e trigo terão R$ 717 milhões para Mato Grosso do Sul

Juros vão de 8,5% a 9,5% ao ano

Ludyney Moura Publicado em 17/09/2016, às 12h55

None
safra_milho.jpg

Juros vão de 8,5% a 9,5% ao ano

Produtores rurais de Mato Grosso do Sul terão cerca de R$ 717 milhões para contratar para investir em operações de milho safrinha e trigo do inverno de 2017. O recurso será disponibilizado pelo Banco do Brasil.

Segundo a instituição financeira, os recursos estarão disponíveis aos médios produtores (faturamento de até R$ 1,76 milhão ao ano) por meio do Pronamp (Programa Nacional de Apoio aos Médios Produtores Rurais) com taxas de 8,50 % ao ano até o teto de R$ 900 mil.

O banco explica ainda que produtores que não se encaixam no faturamento acima, terão a acesso a uma linha de crédito com encargos de 9,50% a.a. até o teto de R$ 1,8 milhão por beneficiário.

O superintendente estadual do BB, Evaldo Emiliano de Souza, revela que a antecipação dos financiamentos de custeio permite aos produtores melhores condições para o planejamento de suas compras junto aos fornecedores, contribui para o incremento das vendas de sementes, fertilizantes e defensivos, produzindo reflexos positivos à toda cadeia produtiva e na economia.

 A demanda por crédito no setor agrícola tem sido crescente e a atuação conjunta entre Banco do Brasil, Famasul, Sepaf, Aprosoja, Sindicatos Rurais e demais lideranças do agronegócio, tem sido determinantes para maior agilidade nas liberações dos recursos.

De acordo com a assessoria do Banco do Brasil, a instituição é responsável por 86,09 % da carteira de agronegócios do Estado, totalizando R$ 7,56 bilhões.

Jornal Midiamax