Cotidiano / Economia

Setor de serviços amarga o pior resultado em fevereiro desde 2012

Setor é muito importante para a geração de empregos

Gerciane Alves Publicado em 17/04/2015, às 10h29

None
servicos.jpg

Setor é muito importante para a geração de empregos

O setor de serviços, que é muito importante para a geração de empregos, está sofrendo com a crise econômica. O crescimento registrado em fevereiro, em relação ao mesmo mês do ano passado, é o mais baixo desde 2012.

A ida ao salão de beleza tem sido cada vez mais programada. Com o dinheiro rendendo menos até o fim do mês, a cliente vai onde há promoção. “As coisas estão muito caras, o serviço está muito caro, então você escolhe um bom profissional, mas pesquisa antes de ir”, diz Suzy Delarote, técnica de TI.

A dona do salão sentiu o movimento cair. “De janeiro e fevereiro para cá, uma redução, eu diria, de quase 40%”, afirma Heloísa Helena Barbosa, dona do salão.

Com a procura menor, ela enxugou o quadro de funcionários. “O custo aumentou, a gente não tem o movimento da entrada do cliente, então as continuam ou ficam maiores e a gente sem o movimento”, completa Heloísa.

Este foi o pior resultado do setor de serviços desde janeiro de 2012, quando a série histórica foi iniciada. Em fevereiro, o crescimento foi de 0,8% em relação ao mesmo mês do ano passado, segundo o IBGE, bem abaixo da taxa de janeiro. A queda foi provocada, principalmente, pelo recuo da receita no segmento de transportes. O índice mais fraco foi no setor aéreo.

O desempenho do segmento de serviços é importante porque representa, em média, 70% de tudo o que o país produz. Tem um impacto direto no Produto Interno Bruto e a taxa baixa é um indicador preocupante, dizem os especialistas.

“O desemprego aumenta sobre a formação de riqueza e as poupanças começam a ser usadas. As famílias estão preocupadas com seus orçamentos e já estão reduzindo aqueles despêndios que podem cortar rapidamente”, diz o economista Istvan Kasznar.

Jornal Midiamax