Cotidiano / Economia

PIB nacional deve fechar com queda de quase 2% em 2015

MS teve aumento de receita corrente líquida em junho

Kemila Pellin Publicado em 10/08/2015, às 17h07

None
images_1.jpg

MS teve aumento de receita corrente líquida em junho

O centro de estimativas do Banco Central divulgou pela primeira vez uma estimativa negativa para a economia de 2016. Pesquisadores já preveem um cenário de estagnação no próximo ano. Há uma semana atras a previsão ainda era de crescimento, mesmo que de 0,20%.

Para 2015 já foi constatado pelo boletim Focus, do BC, uma queda no PIB (Produto Interno Bruto) do pais de 1,97%. Também foi divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o aumento da inflação, medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que nos últimos doze meses fechou em 9,56%. Para 2015 a previsão é de que no acumulado do ano a inflação feche em 9,32%. O teto da meta oficial para o país é de 6,50%.

Em Campo Grande a inflação superou o índice nacional, fechando em 9,82% nos últimos doze meses. Já no acumulado do ano, a Capital de Mato Grosso do Sul ficou 0,48 pontos percentuais abaixo do Brasil, com 6,35% contra 6,83% no nacional. Ainda não foi divulgada a estimativa final para 2015.

Nesta segunda-feira (10), o governo do Estado divulgou que Mato Grosso do Sul, teve aumento de receita corrente líquida em junho, fechando com o segundo melhor valor do ano.

A divulgação, publicada no Diário Oficial do Estado, junho teve uma arrecadação de R$ 970.564.725,51, a despesa foi de R$ 292.334.031,93, a terceira menor do ano, com RCL de R$ 678.230.693,58.

A Receita só é menor que janeiro e maio, de R$ 716.295.989,27 e R$ 686.722.991,48, respectivamente. No acumulado dos últimos 12 meses, a RCL aumentou R$ 23.570.633,12.

Jornal Midiamax