Cotidiano / Economia

O pãozinho de cada dia já está mais caro em algumas padarias da Capital

Café da manhã do campo-grandense fica mais caro, o pão tem aumento entre 10% e 15%

Thatiana Melo Publicado em 19/02/2015, às 13h26

None
pao.jpg

Café da manhã do campo-grandense fica mais caro, o pão tem aumento entre 10% e 15%

Com a onda de aumentos que o País está sofrendo que incide sobre combustíveis, energia elétrica e água, o próximo a sofrer aumento é a vedete da mesa de todo brasileiro: o pão francês, que deve subir entre 10% e 15%.

 Em Campo Grande, boa parte das mais de 200 padarias já começou a repassar o aumento ao consumidor praticando preços que chegam a R$ 11,90 o quilo do pãozinho, saindo a unidade por R$ 0,59.

“Além do aumento de impostos ainda tivemos o aumento do dólar, que acabou influenciando no aumento do pão, e também o começo do ano é a data base do reajuste salarial dos funcionários das panificadoras”, explica Marcelo Barbosa, presidente do Sindepan (Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria de Mato Grosso do Sul).

 No caso do dólar, o problema foi à diminuição da produção de trigo no país, o que fez com que a importação de trigo dos Estados Unidos aumentasse, e com a alta da moeda americana, o repasse para o bolso dos brasileiros ficou impossível.

Ainda de acordo com Marcelo no começo deve ter uma queda no consumo, mas depois deve estabilizar-se “Não existe um substituto para o pão francês, então com o tempo o consumo deve estabilizar.”, fala o presidente que, ainda afirma que 23% do lucro de uma padaria vêm do pão francês.

Em média, o quilo do pãozinho está sendo vendido entre R$ 7,99 e R$ 11,90 – novo preço já praticado por alguns estabelecimentos.  Segundo Marcelo cada padaria tem sua planilha de custo, por isso, ainda não houve um aumento generalizado, já que à medida que o custo em cada estabelecimento aumenta, o preço final será repassado ao consumidor.

Jornal Midiamax