Cotidiano / Economia

Número de frigoríficos em MS reduz 12% em 3 anos, diz pesquisa

A informação é do estudo exclusivo realizado pela Famasul

Gerciane Alves Publicado em 05/08/2015, às 19h38

None
frigorifico.jpg

A informação é do estudo exclusivo realizado pela Famasul

O número de frigoríficos em Mato Grosso do Sul caiu 12% em apenas três anos. Em 2012, o Estado tinha 25 indústrias frigoríficas ativas, este 2015 o parque industrial tem 22 frigoríficos em operação. A informação é do estudo exclusivo realizado pela Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul). A redução de indústria deste segmento preocupa os produtores rurais do Estado por restringir o leque de opções de vendas do boi gordo.

“Não é interessante para o produtor essa diminuição de frigoríficos. Quanto mais limitada a ponta compradora, menor é o poder de negociação da ponta vendedora, neste caso, o pecuarista”, salienta a gestora do Departamento de Economia do Sistema Famasul, Adriana Mascarenhas.

O levantamento da Famasul foi realizado com base em dados coletados junto a SFA/MS  (Superintendência Federal da Agricultura), por meio das informações do SIF (Sistema de Inspeção Federal). “Essa metodologia foi escolhida considerando que as unidades frigoríficas com SIF são responsáveis por 96% do volume de abates no Estado”.

Segundo a gestora da Famasul, a diminuição dos frigoríficos é resultado da redução de oferta de boi gordo pronto para o abate e da forte contração da demanda internacional e interna. “A pecuária de corte de Mato Grosso Sul ainda sofre os efeitos da crise vivenciada em 2007 e que se seguiu até 2012, quando descapitalizados os criadores tiveram que abater as fêmeas, comprometendo assim a formação de rebanho”, afirma.

Os números apurados pela Famasul revelam que das 22 unidades em operação no Estado,  nove são do grupo JBS, uma do Marfrig Alimentos, uma do Peri Alimentos e onze de outros grupos industriais. Atualmente, as indústrias trabalham com apenas 76% da capacidade de abate.

Jornal Midiamax