Cotidiano / Economia

MS disputa com três Estados investimento de R$ 600 milhões

Incentivos ficais devem trazer cooperativa a MS

Evelin Cáceres Publicado em 02/07/2015, às 15h02

None
img-20150702-wa0046.jpg

Incentivos ficais devem trazer cooperativa a MS

O governador Reinaldo Azambuja está confiante e disse nesta quinta-feira (2) esperar que Mato Grosso do Sul seja o Estado escolhido entre outros três para receber os R$ 600 milhões em investimentos da Coamo (Cooperativa Agropecuária Mourãoense), de Campo Mourão, no Paraná.

Em visita ontem ao Estado, Reinaldo conheceu as instalações e entregou as previsões de incentivos fiscais para a ampliação dos investimentos da Coama, que já está instalada em 11 municípios de Mato Grosso do Sul.

Se escolhido, o Estado pode ter instaladas uma esmagadora de grãos de soja, fábrica da refinaria de óleo e fábrica de margarina.

A Coama está há 11 anos em Mato Grosso do Sul, tem 2,2 mil cooperados e 11 unidades localizadas nos municípios de Amambai, Aral Moreira, Laguna Carapã, Caarapó, Ponta Porã, Maracaju e Dourados, a Coamo sentiu a necessidade de ampliar os investimentos na região. A soja é o principal produto da cooperativa, que hoje está presente em 68 municípios dos estados do Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

Coamo

Com recebimento de 7,0 milhões de toneladas de produtos agrícolas, a Coamo respondeu, em 2014, por 3,6% da produção brasileira de grãos e fibras, demonstrando sua importância estratégica na produção de alimentos em âmbito nacional e internacional, cumprindo fielmente seus objetivos sociais.

A cooperativa foi fundada em 28 de novembro de 1970, em Campo Mourão, por um grupo de 79 agricultores na região Centro-Oeste do Estado do Paraná. De lá para cá, a Coamo promove o desenvolvimento econômico, técnico, educacional e social dos seus associados. Ela possui 115 unidades nos 68 municípios nos três estados em que atua para recebimento da produção agrícola dos seus mais de 27 mil associados.

Jornal Midiamax