Cotidiano / Economia

Governo e Infraero divulgam serviços do Terminal Alfandegário da Capital

Benefícios já disponíveis na utilização da alfândega

Diego Alves Publicado em 23/12/2015, às 02h44

None
reuniao.jpg

Benefícios já disponíveis na utilização da alfândega

Termo de cooperação técnica celebrado nesta terça (22 de dezembro) entre a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, a Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul e a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) irá divulgar aos empresários do Estado os benefícios já disponíveis na utilização da alfândega do terminal de Cargas do Aeroporto da Capital.

O objetivo do termo é fazer com que os empresários possam utilizar de um meio que tornará mais competitiva e menos burocrática as operações de exportação e importação de produtos, garantindo também que parte da arrecadação permaneça em Mato Grosso do Sul.

De acordo com a coordenadora de Negócios em Logística de Carga da Infraero, Maria Katiuscia Ribeiro da Silva, o terminal alfandegário do Aeroporto Internacional de Campo Grande realiza as mesmas operações das aduanas presentes nos portos de Santos, Paranaguá, entre outros. A diferença está na agilidade: enquanto nas demais o processo pode durar cerca de duas semanas, na Capital o processo é finalizado em três dias. “Atende a todos os modais, do marítimo ao aéreo, e beneficia tanto quem importa como quem exporta”, explica.

Para o secretário Jaime Verruck, a utilização do terminal beneficia a todos. “É importante apresentar aos empresários do Estado esta possibilidade. Muitos desconhecem os benefícios de realizarem as operações aqui mesmo, no terminal. O termo assinado hoje garante mais transparência e agilidade aos processos de exportação, oferece competitividade ao empresário e beneficia Mato Grosso do Sul, garantindo que o ICMS das transações não seja direcionado a outras federações”, avalia.

Para divulgar o uso do terminal alfandegado o Governo do Estado irá apresentar seus benefícios em todas as apresentações de divulgação das potencialidades e irá utiliza-lo para atração de investimentos como um fator de competitividade.

Outro ponto positivo apontado pelo titular da Semade durante a celebração do termo com a Fiems e a Infraero é a possibilidade de computar de forma mais precisa o volume do comércio entre Mato Grosso do Sul, estados e países. Muitas das importações e exportações são alfandegadas fora, portanto, não apareciam nas estatísticas como sendo de Mato Grosso do Sul.

“Iremos divulgar os benefícios do Terminal de Cargas Alfandegado do Aeroporto Internacional da Capital e fomentar a logística de exportação e importação. Isso garante agilidade ao empresário, diminui custos e torna mais competitiva a produção de Mato Grosso do Sul. Além dos custos ficarem menores, as receitas ficam em nosso Estado”, afirma Sérgio Longen, presidente da Fiems.

Jornal Midiamax