Cotidiano / Economia

Empresas de internet geraram mais de 57 mil novos empregos no Brasil

Aumento de contratações no setor foi impulsionado também pela desoneração da folha de pagamentos

Clayton Neves Publicado em 16/06/2015, às 14h38

None
internet-de-las-cosas.jpg

Aumento de contratações no setor foi impulsionado também pela desoneração da folha de pagamentos

As empresas do segmento de Internet geraram 57,8 mil novos empregos no período entre 2012 e 2014 no Brasil. A desoneração da folha de pagamento promovida com a lei 12.546/2011 contribui para esse indicador, avalia a Associação Brasileira de Internet (Abranet).

O dado consta no estudo sobre faturamento, empregabilidade, massa salarial e arrecadação federal das empresas do setor que a entidade apresentou ao deputado federal Leonardo Picciani (PMDB-RJ), relator do Projeto de Lei 863/2015, do Poder Executivo, que reduz a desoneração da folha de pagamentos de 56 setores da economia.

Segundo o estudo, realizado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação, foram criados, em média, 19.260 novos postos de trabalho nos últimos três anos. O crescimento acumulado do número de funcionários foi de 18,47%, com média de 5,82% ao ano.

“O crescimento contínuo no número de funcionários do segmento de Internet, beneficiados com a promulgação da Lei de Desoneração de Folha de Pagamento, não deixa dúvidas da sua eficiência”, destaca o estudo.

Com a lei 12.546/2011, o cálculo da contribuição previdenciária patronal passou a vigorar com as alíquotas de 2% e de 1% para serviços de tecnologia da informação e da indústria, respectivamente, aplicada diretamente sobre o faturamento das empresas, ao invés de 20% sobre a folha de pagamento.

Em razão da necessidade de aumentar sua arrecadação, o governo propôs o PL 863, que tramita na Câmara dos Deputados.

“Apresentamos ao deputado Picciani os dados do nosso estudo, enfatizando a importância da desoneração na geração de empregos nas empresas de Internet”, conta Eduardo Parajo, presidente da Abranet.

De acordo com a entidade, com a Lei 12.546, as empresas puderam investir no aumento do quadro de funcionários, sem ampliar na mesma proporção os custos trabalhistas. E o efeito foi nulo quanto aos custos previdenciários.

Parajo lembra ainda que o estudo da Abranet mostra um aumento da arrecadação previdenciária, uma vez que a lei 12.546 define que o valor da contribuição patronal cresce proporcionalmente ao aumento do faturamento das empresas. Em 2012, as empresas de Internet faturaram R$ 96,4 bilhões; em 2014, foram R$ 144,6 bilhões, o que representa um aumento de 50%.

Jornal Midiamax