Cotidiano / Economia

Dólar sobe após adiamento da análise dos vetos presidenciais

Às 15h51, o dólar aumentava 0,78% (R$ 0,03)

Diego Alves Publicado em 07/10/2015, às 22h04

None
dolarrafaelneddermeyerfotospublicas.jpg

Às 15h51, o dólar aumentava 0,78% (R$ 0,03)

Depois do real seguir nesta quarta-feira (7), a tendência mundial de enfraquecimento do dólar, a moeda americana passou a custar mais caro, pressionada pelo novo cancelamento da sessão que apreciaria os vetos da presidente Dilma Rousseff.

Às 15h51, o dólar aumentava 0,78% (R$ 0,03), cotado a R$ 3,8830. Pesa também o julgamento no Tribunal de Contas da União (TCU) das contas do governo em 2014.

Antes, a moeda americana operava em queda, enfraquecida por dúvidas em relação à recuperação da economia dos EUA. A perspectiva neste cenário é que o banco central do país não eleve a taxa de juros.

Às 9h49, a moeda norte-americana caía 0,57%, a R$ 3,8210. Às 10h10, o dólar recuava 1%, a R$ 3,8144. Às 11h47, a moeda caía 1,41%, a R$ 3,7986.

Nesta manhã, o Banco Central deu continuidade à rolagem dos swaps cambiais que vencem em novembro, vendendo a oferta total de até 10.275 contratos, equivalentes a venda futura de dólares.

Na terça-feira, o dólar fechou na menor cotação desde 16 de setembro, pela terceira sessão consecutivas, em queda de 1,48%, a R$ 3,8429, ainda com apostas do mercado de que o Federal Reserve, banco central norte-americano, só elevará os juros em 2016.

Jornal Midiamax