Cotidiano / Economia

Construção civil é responsável por saldo negativo no setor industrial

Janeiro teve fechamento de 1.772 postos de trabalho, só a construção civil é responsável por 805

Thatiana Melo Publicado em 06/03/2015, às 11h45

None
construcao_civil.jpg

Janeiro teve fechamento de 1.772 postos de trabalho, só a construção civil é responsável por 805

O ano de 2015 já começa com saldo negativo para as indústrias, no que tange a abertura de novas vagas de trabalho. Em dez anos, janeiro de 2015 foi o pior mês para as atividades industriais de Mato Grosso do Sul, com saldo negativo de 382 vagas.

Em janeiro 77 atividades apresentaram o saldo negativo entre elas a engenharia civil, construção de ferrovias e rodovias, fabricação de açúcar em bruto, fabricação de álcool, captação, tratamento e distribuição de água, abate de suínos, aves e outros pequenos animais, e obras de urbanização, com fechamento de 1.772 vagas.

Já algumas atividades industriais apresentaram saldo positivo, com abertura de 1.338 vagas de trabalho entre elas energia elétrica, confecção de peças de vestuário, fabricação de máquinas e equipamentos para indústria de celulose.

O setor fechou janeiro com um saldo negativo de 0,3% menor de empregos formais em relação a dezembro de 2014. Só o setor da construção civil fechou 805 vagas de trabalho, mas mesmo com desempenho negativo, o radar industrial da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul) revela que a indústria responde pelo segundo maior contingente de empregos formais, com 20,9% em todo Estado, logo atrás do setor de serviços que responde por 28,6% dos trabalhadores formais.

Jornal Midiamax