Cotidiano / Economia

Conab revisa projeção e safrinha de MS deve passar de 8 mi de toneladas

A Conab revisou para cima a projeção da safrinha

Diego Alves Publicado em 16/06/2015, às 02h35

None
lavoura-de-milho.jpg

A Conab revisou para cima a projeção da safrinha

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) revisou para cima a projeção da safrinha de milho do ciclo 2014/2015 em Mato Grosso do Sul na estimativa de junho, que foi divulgada na quinta-feira (11), frente ao levantamento do mês de maio. No mês passado, empresapúblicahaviaestimado que a produçãosul-mato-grossensechegaria a 7,985 milhões de toneladas do cereal na segundasafra e na deste mês o volume aumentoupara 8,049 milhões de toneladas.

Se confirmada essa projeção da Conab, o estado deve colher a maior produção de milho safrinha de sua história, com um volume 1,2% maior do que o registrado na temporada anterior, 7,954 milhões de toneladas, que é o recorde atual.

A companhia aponta que esse incremento de produção se deve a dois discretos aumentos. Um na área cultivada, de 0,8%, que passou dos 1,547 milhão de hectares para 1,560 milhão de hectares, e outro na produtividade, que subiu 0,4%, passando de 5.140 quilos por hectare (85,6 sacas por hectare) para 5.160 quilos por hectare (86 sacas por hectare).

Os técnicos da Conab ressaltam que as lavouras sul-mato-grossenses apresentam bom desenvolvimento vegetativo e aspecto fitossanitário e que parte significativa já se encontra na fase de maturação. Em razãodessecontexto e das chuvas que ocorreram em boa quantidade e distribuição os produtores tem expectativaspositivaspara a colheita.

Com o volume estimado para está safrinha, Mato Grosso do Sul deve permanecer neste ciclo como terceiro maior produtor do cereal na safra de inverno no país, ficando atrás somente de Mato Grosso, que deverá colher 17,887 milhões de toneladas e do Paraná, que deverá produzir 10,389 milhões de toneladas.

Jornal Midiamax