Março registra alta de 1,3% nas vendas do varejo em Mato Grosso do Sul, aponta IBGE

| 10/05/2022
- 11:59
feriado comércio
Confira o funcionamento da Capital nesta quinta-feira - (Foto: Ranziel de Oliveira/Midiamax)

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nesta terça-feira (10) a pesquisa mensal de comércio referente ao mês de março deste ano. Mato Grosso do Sul registrou alta de 1,3% nas vendas de varejo, comparado ao mês anterior, considerando as empresas com receita bruta de revenda, empregando 20 ou mais pessoas.

O levantamento aponta que os varejistas sul-mato-grossenses avançaram no faturamento na passagem de fevereiro para março, mantendo a alta, que foi de 5,8%, pontuando o Estado na 10ª posição em maior variação entre as unidades da Federação. O comércio chegou a ter oscilação de -2,0% no início de janeiro, mas voltou com taxa positiva no mês seguinte. O primeiro trimestre de 2022 fecha com média móvel de 1,7%.

A alta é maior comparada ao mês do ano anterior, o Estado subiu 8,7%, com a quarta taxa positiva consecutiva em vendas. O setor do comércio ampliado, que inclui venda de veículos, motos, peças e materiais de construção, o volume variou -0,3% ante fevereiro, avançou 7,2% em relação a março do ano anterior e acumula alta de 11,0% em 12 meses.

Levantamento IBGE

Alta na média nacional, aponta IBGE

Já no ranking nacional, na série com ajuste sazonal, a taxa média nacional de vendas do comércio varejista mostrou avanço de 1,0% com resultados positivos em 19 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Goiás (3,0%), (2,8%) e Pernambuco (2,5%). Mato Grosso do Sul (1,3%) ficou em décimo entre as UFs.

Por outro lado, pressionando negativamente, figuram sete UFs, com destaque para Amazonas (-3,2%), Distrito Federal (-1,5%) e Bahia (-1,2%). O apresentou estabilidade (0,0%).

Para a mesma comparação, no comércio varejista ampliado, a variação entre fevereiro e março de 2022 foi positiva em 0,7%, com resultados positivos em 14 das 27 Unidades da Federação, com destaque para: Espírito Santo (11,9%), Goiás (7,4%) e Piauí (4,0%). Por outro lado, pressionando negativamente, figuram 13 das 27 unidades da federação. Mato Grosso do Sul se configurou entre elas com recuo de 0,3%, mas o destaque vai para o Ceará (-3,1%), Rio Grande do Sul (-2,1%) e Acre (-2,0%).

Frente a março de 2021, a variação das vendas no comércio varejista foi de 4,0% com resultados positivos em 24 das 27 UFs, com destaque para Ceará (20,4%), Distrito Federal (19,6%) e Amapá (17,9%). Com 8,7%, MS ficou no top 10 ocupando a 9ª posição.

Por outro lado, três UFs pressionaram negativamente: Amazonas (-6,8%), Sergipe (-4,4%) e Rio de Janeiro (-3,5%). Já no comércio varejista ampliado, a variação entre março de 2022 e março de 2021 mostrou crescimento de 4,5% com resultados positivos em 23 das 27 Unidades da Federação, com destaque nas altas para Goiás (19,1%),

Tocantins (15,3%) e Amapá (14,9%) e pressionando negativamente Amazonas (-9,6%), Pernambuco (-4,1%) e Rio de Janeiro (-1,6%). MS, com 7,4%, ocupou a 11ª posição entre as UFs.

Veja também

Foram levantados preços de 29 produtos da cesta básica em 12 supermercados do município

Últimas notícias