Cotidiano / Consumidor

Demora no atendimento e longas filas: nem a pandemia muda postura dos bancos em MS

Procon-MS encontrou diversas irregularidades durante fiscalização

Renan Nucci Publicado em 21/05/2021, às 17h11

Clientes em fila do lado de fora de uma agência bancária em Campo Grande
Clientes em fila do lado de fora de uma agência bancária em Campo Grande - Divulgação/Procon-MS

Nem mesmo o cenário de pandemia é capaz de mudar a postura dos bancos em Campo Grande. Entre os dias 17 e 20 de maio, o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato Grosso do Sul) realizou fiscalização em três agências da Capital, constatando irregularidades como demora no atendimento e longas filas.

Durante a ação, as equipes estiveram na Caixa Econômica Federal da Rua 13 de Maio, no Santander da Avenida Eduardo Elias Zahran e no Banco do Brasil da Avenida Afonso Pena, no centro. Nestes locais, os fiscais constataram demora em excesso no atendimento, bem como a formação de filas na área externa, sem que os consumidores recebessem senha.

“Das três instituições  visitadas, a  que mais apresentou problemas foi a Caixa Econômica Federal, onde se estendia por vários metros na calçada, sem que houvesse distinção para prioritários e, além disso, a  espera após a entrada no recinto – quando é entregue a senha – é considerada excessiva pois chega a superar uma hora e meia para senha normal e uma hora para prioritária”, afirmou o Procon-MS em nota.

O órgão de defesa do consumidor ressalta ainda que questão da demora é recorrente em todas as  agências em questão, como também é comum entre elas a falta de indicativos do tempo máximo permitido para  espera de atendimento, ausência de publicidade do número 151 para denúncias, falta de emissão de comprovantes em papel termossensível e a  carência de funcionários que possam auxiliar liberando informações aos consumidores.

Jornal Midiamax