Cotidiano / Consumidor

Com diesel mais barato, vereadores querem reduzir tarifa de ônibus

Apesar do desconto no preço do óleo diesel ainda não estar sendo efetivamente praticado nos postos do país, a expectativa é que além do subsidio concedido pelo governo do presidente Michel Temer (MDB), a redução da alíquota do ICMS anunciada pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) barateie o combustível, e isso pode chegar na tarifa do […]

Ludyney Moura Publicado em 05/06/2018, às 10h33 - Atualizado em 20/07/2020, às 01h01

Foto: Marcos Ermínio/Jornal Midiamax
Foto: Marcos Ermínio/Jornal Midiamax - Foto: Marcos Ermínio/Jornal Midiamax

Apesar do desconto no preço do óleo diesel ainda não estar sendo efetivamente praticado nos postos do país, a expectativa é que além do subsidio concedido pelo governo do presidente Michel Temer (MDB), a redução da alíquota do ICMS anunciada pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) barateie o combustível, e isso pode chegar na tarifa do transporte coletivo urbano de Campo Grande.

Na sessão desta terça-feira (5) da Câmara da Capital, o vereador Vinicius Siqueira (DEM) teve apoio de colegas ao destacar que a futura redução do diesel precisa impactar o preço que o campo-grandense paga para andar de ônibus.

“O contrato de concessão traz uma formula com o número de passageiros pagantes, quilometragem rodada e custo do óleo diesel. Logo, se o custo do diesel é reduzido mexe diretamente na formula do cálculo. Tem que discutir a isenção do ISS ou a tarifa”, afirmou Siqueira.

O vereador destacou que em todo mês de outubro a Casa discute a redução de ISS concedida anualmente ao Consórcio Guaicurus, e que em 2018 o debate precisa levar em consideração a redução da tarifa diante da diminuição do preço do diesel.

“A gente precisa reduzir essa tarifa, uma das mais caras do país. Ou reduz a tarifa ou perde isenção”, destacou Vinicius, que classificou o serviço prestado no transporte coletivo na Capital é ‘muito ruim’.

Para o vereador Odilon Júnior (PDT) a discussão pode ser antecipada para garantir a redução da tarifa. Já o líder do PSDB na Câmara, Delegado Welington, acredita que ainda é ‘muito cedo’ para começar a discussão. “(o diesel) Nem abaixou efetivamente”, argumentou o tucano.

Jornal Midiamax