Cotidiano / Consumidor

Consumidores lotam peixarias na Semana Santa em Campo Grande

Quem foi em busca de pescado nesta quinta-feira (17), véspera do feriado de Semana Santa, em Campo Grande, se deparou com as peixarias lotadas. A tradição de não comer carne na Sexta-feira da Paixão aumentou o movimento no comércio da cidade. No lugar da carne vermelha, os peixes assumem a mesa dos campo-grandenses como principal […]

Arquivo Publicado em 17/04/2014, às 15h40

None
336889227.jpg

Quem foi em busca de pescado nesta quinta-feira (17), véspera do feriado de Semana Santa, em Campo Grande, se deparou com as peixarias lotadas. A tradição de não comer carne na Sexta-feira da Paixão aumentou o movimento no comércio da cidade.

No lugar da carne vermelha, os peixes assumem a mesa dos campo-grandenses como principal alimento nesta época. Na peixaria do Mercadão Municipal de Campo Grande, uma das mais procuradas pelos clientes, o movimento é intenso e a fila desde as 8 horas mostra que muitos deixaram para comprar ‘de última hora’.

De acordo com o proprietário da Peixaria do Mercadão, Cleuber Linares, a expectativa é aumentar as vendas em 15% em relação a 2013. “Por enquanto a perspectiva é que as vendas aumentem em torno de 15% em relação ao ano passado”, afirma.

Linares explicou que já é tradição e todos os anos as vendas crescem em torno de 10% a 15%. Para este ano o empresário espera ter um lucro 5% maior que o do ano anterior. “De acordo com as primeiras informações preliminares está tudo dentro da normalidade e se continuar assim vamos atingir o mesmo patamar, mas com certeza daqui para amanhã esse valor deve aumentar com os clientes que deixam para comprar na última hora”, conclui.

Para a assistente social, Songie Mare Ilis, de 50 anos, essa é a primeira vez que ela resolveu comprar peixe nesta data porque não tem essa tradição. “Eu não costumo comprar peixe na Semana Santa, mas como vou reunir toda a família resolvi comprar e festejar com todos”, ressalta.

Já para a família do funcionário público Oduvaldo Pereira da Cruz, de 58 anos, já é tradição ir ao Mercadão Municipal comprar peixe para a família. “Todos os anos venho no Mercadão comprar peixe para todo mundo, é uma tradição que vem passando de geração em geração”, diz.

O funcionário público disse que esse ano ele trouxe a neta de 1 ano e um mês para participar da tradição. Cruz explica que como é católico, costuma na Semana Santa não comer carne e fazer uma reflexão nesta data. ”A Semana Santa para nós é sagrada, não comemos carne e por isso trocamos por outros alimentos como a chipa, a sopa paraguaia e é claro o peixe, que não pode faltar”, finaliza.

Este ano o pintado deve ser a escolha da maioria dos consumidores, conforme pesquisa divulgada pela Fecomércio (Federação de Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul) com 23%, em seguida vem o pacu com 21% e o dourado com 10%.

Ainda de acordo com o levantamento, o segmento deve movimentar R$ 69,4 milhões e o peixe estará na mesa de 56% dos consumidores. A intenção de compra foi pesquisada em 13 municípios – Aparecida do Taboado, Aquidauana, Anastácio, Campo Grande, Chapadão do Sul, Corumbá, Dourados, Ladário, Naviraí, Paranaíba, Ponta Porã, São Gabriel do Oeste e Três Lagoas.

Jornal Midiamax