Cotidiano / Consumidor

Alta no preço do boi já chega aos açougues e consumidor cogita trocar carne por ovo

Os consumidores sentem no bolso o aumento no preço da arroba do boi gordo em Mato Grosso do Sul em 2014 e já cogitam substituir a carne pelo ovo. Na primeira quinzena de fevereiro, o valor superou a média de R$ 102,à vista, calculada pela Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), no início […]

Arquivo Publicado em 13/02/2014, às 11h49

None
1843611161.jpg

Os consumidores sentem no bolso o aumento no preço da arroba do boi gordo em Mato Grosso do Sul em 2014 e já cogitam substituir a carne pelo ovo. Na primeira quinzena de fevereiro, o valor superou a média de R$ 102,à vista, calculada pela Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), no início de janeiro. Atualmente, a arroba está cotada em 108,16.

O valor supera em 12,6% a média registrada em 2013, quando o boi gordo foi vendido a R$ 96 a arroba, de acordo com o relatório de Retrospectiva da federação. Nas prateleiras, os consumidores sentem a mudança. “Já estou quase substituindo pelo ovo frito”, afirma Marilene da Silva Paulino, 30 anos.

A dona de casa calcula que um aumento de pelos menos 10% no gasto mensal com a carne de boi. “O que mais aumentou foi o coxão mole”, afirma. Segundo ela, no mesmo período do ano passado o preço deste corte era de aproximadamente R$ 13,99 e hoje está pelo menos R$ 2 mais caro.

O tratorista, Elton Cardoso, 29 anos, afirma que o aumento não poupou nenhuma qualidade de carne. “Todos tiveram aumento. Até o puchero que era R$ 1 e pouco, hoje está chegando a quase R$ 4”, queixa-se. Ele afirma que a partir de janeiro, foi quando começou a sentir mais o aumento nos preços.

Gerente de um açougue no Mercadão Municipal, Roberto Carlos Leite, 44 anos, afirma que não tem como escapar, o aumento da arroba do boi acaba chegando ao consumidor. “Por conta disso os clientes até acabam migrando, mas logo voltam porque o reajuste chega em todos os lugares”, relata.

E aumento não para por aí. De acordo com a Famasul, a tendência é o preço manter a trajetória positiva no decorrer do ano, pois a expectativa é que a demanda, tanto interna como externa, aumente. Eventos como Copa do Mundo e eleições devem elevar o consumo de carne bovina causando um desequilíbrio entre oferta de demanda, elevando os preços no setor.

Jornal Midiamax