Cotidiano / Consumidor

Procon divulga pesquisa sobre material escolar em Dourados, diferença chega a 921%

O Procon divulgou nesta sexta-feira (6) a pesquisa de preço de material escolar, realizada nos dias 5 e 6 deste mês em nove estabelecimentos comerciais de Dourados. De acordo com o relatório repassado pelo diretor do Procon Rozemar Mattos, foram pesquisados 71 itens. As maiores diferenças de preço encontradas foram de 921% no Dicionário de Inglês/Português […]

Arquivo Publicado em 06/01/2012, às 19h15

None

O Procon divulgou nesta sexta-feira (6) a pesquisa de preço de material escolar, realizada nos dias 5 e 6 deste mês em nove estabelecimentos comerciais de Dourados. De acordo com o relatório repassado pelo diretor do Procon Rozemar Mattos, foram pesquisados 71 itens.

As maiores diferenças de preço encontradas foram de 921% no Dicionário de Inglês/Português e Espanhol, de 750% no apontador de lápis simples sem depósito e de 729% na tesoura escolar sem ponta (cabo plástico).

Os produtos que apresentaram menor diferença de preço entre um estabelecimento e outro foram o caderno espiral desenho 96 folhas com seda (26%), caderno brochurão G. capa flexível 96 folhas (32%) e a tinta guache caixa com 6 cores (39%).

De acordo com o Procon, a pesquisa tem como principal objetivo fornecer ao consumidor uma amostra das diferenças de preços que ele pode encontrar no mercado de material escolar, chamando a atenção para a necessidade da comparação antes da compra.

Os preços dos produtos podem ter variações consideráveis de um estabelecimento para outro, inclusive por descontos especiais, promoções e principalmente diferença de marcas. Por isso, o consumidor deve fazer uma pesquisa em vários estabelecimentos, negociar descontos e prazos para pagamento. A compra em conjunto pode facilitar as negociações.

Para garantir o orçamento doméstico no início do ano, já bastante comprometido com as faturas de compras do final do ano passado e de impostos e taxas para o ano vigente, é fundamental racionalizar a compra de material escolar, buscando aproveitar materiais utilizados no ano anterior, que estejam em boas condições de uso. Outra dica importante é promover e participar da troca de livros didáticos entre alunos que cursam séries diferentes.

O Procon orienta: na busca pelo menor preço é importante o consumidor não esquecer de atentar pela qualidade e procedências dos produtos, evitando ter de efetuar novamente compras de materiais que deveriam durar ao menos até o final do ano letivo.

Jornal Midiamax