Cotidiano / Consumidor

Ministério da Justiça reajusta indenização da Campanha do Desarmamento

Desde o dia 23 de novembro os cidadãos que aderiram à Campanha Nacional de Desarmamento passaram a receber novos valores de indenização. O Ministério da Justiça publicou a Portaria Nº 2.969 no Diário Oficial da União que reajusta os valores para quem entregar armas voluntariamente. Quem entregar a arma de fogo para destruição receberá de […]

Arquivo Publicado em 07/12/2012, às 00h44

None

Desde o dia 23 de novembro os cidadãos que aderiram à Campanha Nacional de Desarmamento passaram a receber novos valores de indenização. O Ministério da Justiça publicou a Portaria Nº 2.969 no Diário Oficial da União que reajusta os valores para quem entregar armas voluntariamente. Quem entregar a arma de fogo para destruição receberá de R$ 150 a R$ 450 de acordo com o tipo e calibre do armamento. Antes, os valores variavam de R$100 a R$300.

Desde janeiro, 62.000 armas foram entregues no país. São Paulo lidera, com 17.000. O ministério identificou as duas razões que mais estimulam o desarmamento: anonimato e a indenização, paga em 24 horas. Para a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, mais importante que o valor pago pelo governo é o ato do cidadão. “Simbolicamente, ao abrir mão de possuir uma arma, a sociedade também abdica da violência por uma cultura de paz”, analisa.

Em dezembro deste ano, entra no ar nova Campanha do Desarmamento, com foco nas famílias brasileiras. Com isso, o Ministério da Justiça pretende recrudescer um movimento nacional que vem dado certo no país. O Brasil, inclusive, recebeu o Prêmio Unesco na categoria Direitos Humanos e Cultura da Paz, por se tratar de uma das melhores estratégias de promoção da paz já desenvolvidas na história do Brasil.

Jornal Midiamax