O TCE-MS (Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul) inaugurou, nesta sexta-feira (21), a exposição “Entidades Beneficentes” no Espaço Cultural do órgão, reunindo os trabalhos artísticos de nove entidades de Campo Grande. Pinturas, fotografias, artesanatos e esculturas podem ser conferidas no espaço. 

Segundo o conselheiro e presidente o TCE-MS, Jerson Domingos, a exposição demonstra como o órgão fiscalizador também pode ser um espaço de cultura e de participação da sociedade. Alunos e representantes das nove entidades compareceram ao evento de inauguração da exposição. 

“A inclusão social também é da nossa conta e nós temos que inverter os conceitos, buscar a sociedade, trazê-la para dentro do tribunal, compartilhar, discutir e tentar achar saídas e soluções para melhorar a qualidade de vida das pessoas, principalmente, nessas instituições que, às vezes, esquecidas, sem a oportunidade de mostrar que verdadeiramente eles têm e podem ter igualdade em todos os sentidos dentro da nossa sociedade”, afirmou o presidente. 

Presidente do TCE-MS, Jerson Domingos, reforça órgão como espaço de inclusão. (Alicce Rodrigues, Jornal Midiamax)

A curadora do espaço cultural do TCE-MS, Selma Rodrigues, explicou que a arte pode auxiliar as crianças a desenvolverem outras técnicas. 

“Eles [do Educandário Getúlio Vargas] trouxeram os biscoitos, aquilo que eles usam e com aquilo que eles estimulam as crianças, os pacientes, numa maneira de esquecer ou passar de uma maneira mais fácil por toda a jornada deles. No caso da Cidade dos Meninos mesmo, os estagiários fizeram um curso de fotografia que também está exposto”, exemplifica. 

Outra entidade participante é a Pestalozzi. De acordo com a coordenadora adjunta administrativa da entidade, Simone Bezerra, 45 alunos participaram das pinturas que compõem a exposição. Algumas, inclusive, são inspiradas em obras sul-mato-grossenses. 

“Hoje é muito importante, ver o sorriso deles. Eles estavam ansiosos por esse dia porque uma coisa é pintar, outra coisa é ver exposta a obra, então eles estão muito orgulhosos de si mesmos e a gente também”, elogiou. 

Nove entidades participam da exposição. (Alicce Rodrigues, Jornal Midiamax)

Já o Hospital São Julião, na região norte de Campo Grande, trouxe esculturas feitas pelo paciente João Zumelho. Conforme explica a superintendente de gestão, Jéssika Mendes, o artista chegou à entidade em 1976 para se tratar da hanseníase e durante a estadia começou a esculpir em raízes de mandioca. 

A exposição das obras é mostrar que, além da saúde, o hospital é também lugar de arte, cultura e educação. “Ele recebeu todo o cuidado da hanseníase e da sua saúde e continuou com seu dom. Dentro do São Julião nós temos diversas peças esculpidas por ele, mesmo após curado ele continuou residindo junto ao São Julião e construindo e fazendo todas essas peças lindas”, afirma a superintendente. 

As instituições participantes desta edição são a AACC (Associação dos Amigos das Crianças com Câncer), AMA (Associação de Pais e Amigos do Autista), APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais), Associação Amor pela Vida, Cidade dos Meninos, Educandário Getúlio Vargas, Juliano Varela, Pestalozzi e Hospital São Julião.

Os interessados em conferir as obras têm até 26 de julho para visitar o espaço, que é aberto ao público. O TCE-MS está localizado na Avenida Desembargador José Nunes da Cunha, s/nº , Bloco 29 – Parque dos Poderes. 

Fale com o Midiamax

Tem alguma denúncia, flagrante, reclamação ou sugestão de pauta para o Jornal Midiamax? Envie direto para nossos jornalistas pelo WhatsApp (67) 99207-4330. Acima de tudo, com sigilo garantido por lei.

Acompanhe nossas atualizações no Facebook, Instagram e Tiktok.