Com o intuito de atrair novos profissionais, a Prefeitura de Campo Grande publicou um decreto no Diogrande (Diário Oficial) desta quarta-feira (12), que amplia as gratificações para pediatras. A medida leva em consideração o aumento expressivo de casos de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) e a abertura do Pronto Atendimento Infantil no CRS (Centro Regional de Saúde) Tiradentes.

Conforme a publicação, o decreto altera dispositivos do Decreto nº 9.631, de 25 de maio de 2006, que dispõe sobre a gratificação por desempenho aos servidores que ocupam o cargo de médico. Com isso, médicos que desempenham a função de pediatria e atuam nas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) e no CRS Tiradentes, terão direito ao benefício. Antes, o benefício era restrito as UPAs.

As gratificações variam de R$ 80,00 a R$ 300,00 por período:

  • R$ 300,00 a cada 6 horas de efetivo exercício da jornada de trabalho no período vespertino, inclusive aos finais de semana;
  • R$ 160,00 a cada 6 horas de efetivo exercício da jornada de trabalho no período matutino, e aos finais de semana;
  • R$ 160,00 (cento e sessenta reais) a cada plantão eventual realizado nas Unidades de Pronto Atendimento no período vespertino;
  • R$ 80,00 a cada plantão eventual realizado nas Unidades de pronto Atendimento, no período matutino.

Conforme o decreto, a gratificação não é cumulativa com outras rubricas de mesma natureza e/ou finalidade. A medida já está em vigor, com efeitos retroativos a 3 de junho de 2024, e permanecerá válida enquanto durar a Emergência por SRAG em Campo Grande.

Vale lembrar que, em abril deste ano, o Decreto n. 15.922, declarou situação de emergência em saúde pública em Campo Grande devido às altas taxas de ocupação de leitos na rede municipal por conta do surto de SRAG.

Média diária de atendimentos subiu 69%

Dados do BI-Urgência apresentados pelo COE-SRAG (Centro de Operações de Emergência) mostram um aumento de aproximadamente 69% na média diária de atendimentos a adultos e 64% a crianças nas unidades de urgência e emergência. Os números representam cerca de 2.200 e 660 pacientes a mais, respectivamente.

Além disso, Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) autorizou plantões extras para os profissionais de saúde devido ao aumento significativo de casos de SRAG e à superlotação das unidades de saúde.

Conforme o decreto, fica autorizada, em caráter excepcional, a realização de ‘Plantão Eventual’ no contraturno diurno por servidores lotados na Secretaria Municipal de Saúde.

A publicação, estabeleceu que os plantões extras serão autorizados apenas em unidades que prestam serviços diretamente à população. As unidades específicas mencionadas no decreto são:

  • CRS Aero Rancho
  • CRS Coophavilla II
  • CRS Nova Bahia
  • CRS Tiradentes
  • Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU)
  • UPAs Coronel Antonino, Leblon, Moreninhas, Santa Mônica, Universitário, Vila Almeida
  • Equipe Móvel de Atendimento em Crises (EMAC)

Para os casos em que o plantão ocorra em unidades diferentes das especificadas, será necessária comprovação documental de que o serviço foi efetivamente prestado em unidades que oferecem atendimento direto à população.

Surto de Síndrome Respiratória

SRAG
UPAs têm recebido muitas crianças precisando de atendimento (Henrique Arakaki, Jornal Midiamax)

A Síndrome Respiratória Aguda Grave consiste em uma doença respiratória que afeta os pulmões e causa uma série de sintomas graves, parecidos com uma forte gripe. No Brasil, a doença é também conhecida pela sigla SRAG.

Os dados do boletim epidemiológico da SRAG mostram que, dos 1.597 casos registrados, 25,80%, ou seja, 412 casos, correspondem a bebês de até um ano. Ao todo, 810 crianças de 0 a 9 anos receberam o diagnóstico de SRAG na Capital. Na sequência, aparecem os idosos entre 60 a 80+ anos, com 428 casos confirmados. A faixa etária com o menor número de casos abrange pessoas entre 10 e 59 anos, com 359 confirmações da doença.

Conforme a Sesau, neste ano, os casos começaram a aumentar em abril, enquanto em 2023, a gravidade dos casos se manifestou a partir de março. Os vírus causadores da Síndrome Respiratória também variam; em 2023, houve um surto do Vírus Sincicial Respiratório, enquanto este ano, o sequenciamento mostra também o Rinovírus e Influenza.

Dentre os casos contabilizados neste ano, na maioria, 658, ainda não há especificação. Do restante, 275 correspondem aos Vírus Sincicial Respiratório, 173 a Covid-19, 153 ao Rinovírus e 27 ao Adenovírus.

Além disso, 209 casos foram classificados como Influenza A, também conhecido como vírus da gripe. Vale lembrar que a vacina contra a gripe segue disponível para toda a população maior de seis meses em Campo Grande.

Neste ano, a vacina disponibilizada pelo SUS (Sistema Único de Saúde) é eficaz contra três tipos de cepas de vírus em combinação: a. A/Victoria/4897/2022 (H1N1)pdm09; b. A/Thailand/8/2022 (H3N2); c. B/Austria/1359417/2021 (linhagem B/Victoria), de acordo com a Instrução Normativa (IN) no 261, de 25 de outubro de 2023, da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

💬 Receba notícias antes de todo mundo

Seja o primeiro a saber de tudo o que acontece nas cidades de Mato Grosso do Sul. São notícias em tempo real com informações detalhadas dos casos policiais, tempo em MS, trânsito, vagas de emprego e concursos, direitos do consumidor. Além disso, você fica por dentro das últimas novidades sobre política, transparência e escândalos.
📢 Participe da nossa comunidade no WhatsApp e acompanhe a cobertura jornalística mais completa e mais rápida de Mato Grosso do Sul.