O Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul liberou o Autódromo Internacional de Campo Grande para a realização da 4ª etapa da Fórmula Truck, de 28 a 30 de junho, após a morte de Nicholas Yann Santos de Jesus, de 20 anos.

Após ter o certificado para eventos cassado, o Autódromo poderá receber a competição nacional. A corporação aprovou todas as dependências do local. A autorização é válido até 9 de dezembro deste ano.

Este certificado assegura que o autódromo cumpre todas as normas de segurança exigidas para a produção de grandes eventos, permitindo que a Fórmula Truck aconteça sem impedimentos.

Anteriormente prevista para acontecer em agosto, a etapa foi antecipada devido à situação de calamidade pública no Rio Grande do Sul em decorrência das fortes chuvas, pois esta receberia etapa prevista para o final deste mês.

Desta forma, a etapa de Campo Grande foi antecipada, em troca com a etapa a ser realizada em Nova Santa Rita-RS. Os ingressos seguem sendo vendidos de forma on-line, neste link, em valores que variam de R$ 50 (para alambrado) a R$ 350 (área vip).

O que se sabe sobre a morte

Duas mil pessoas estavam no evento promovido pelo influencer Manolo, que tem 103 mil seguidores em seu Instagram. Divulgado nas redes sociais, reuniu cerca de 2 mil pessoas com entrada ao custo de R$ 20.

O evento realizado por um ‘influenciador virtual’ de Campo Grande – baseado em exibições de manobras em motocicletas – não possuía alvará, fiscalização adequada, nem regras bem estabelecidas para a segurança dos presentes. Desta forma, o Autódromo teve seu certificado cassado por alugar o espaço para a realização de um evento desta natureza.

Na parte da frente do Autódromo era o evento de som, sendo que na parte dos fundos era dedicado às manobras. Nicholas morreu quando foi atingido por outro motociclista que empinava a moto, por volta das 3 horas da madrugada de 2 de junho.

Tanto a vítima, Nicholas, quanto o autor que estava na outra motocicleta tinham CNH (Carteira Nacional Habilitação) AB. De acordo com o autor, ele ficou sabendo da morte de Nicholas ainda no Autódromo.

Um dos organizadores do evento tentou retirar do local a motocicleta de Nicholas. Ele foi preso quando tentava deixar a Santa Casa depois de receber alta.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Manolo e o condutor assumiram o risco da fatalidade. Ainda há possibilidade de outras pessoas serem envolvidas no inquérito, por exemplo, a direção do próprio autódromo e funcionários do influenciador que promoveu o evento.